Conta Loios

personalidades

Morreu Elisa Esteves, fundadora do CATICA
«BARREIRO RECONHECIDO» 2008 - Acção Social, Solidariedade e Multiculturalidade

Morreu Elisa Esteves, fundadora do CATICA<br>
«BARREIRO RECONHECIDO» 2008 - Acção Social, Solidariedade e Multiculturalidade . O seu corpo será velado na Capela de Coina, a partir das 16 horas de hoje, dia 9 de Junho. No dia 10 de Junho, pelas 9h30, será celebrada Missa de Corpo Presente, realizando-se o funelral pelas 10h15, para o Crematório da Quinta do Conde, em Sesimbra.

Ontem, aos 92 anos. morreu Elisa Esteves, fundadora do CATICA - Centro de Assistência à Terceira Idade de Coina e Arredores, uma causa à qual dedicou toda a sua vida, uma mulher de acção civica, que lutou com toda a sua garra por um sonho, esse de servir os outros, dar-se aos outros, partilhar os dias procurando fazer crescer sorrisos e felicidade.
No ano 2008, recebeu a distinção «Barreiro Reconhecido», na área Acção Social, Solidariedade e Multiculturalidade. Uma mulher que fez do associativismo um método de acção para transformar o mundo e deixar um mundo melhor.

Recordamos o texto que foi publicado quando recebeu da Câmara Municipal do Barreiro o galardão, bem merecido, de reconehecimentoi pelas sua acção civica.

Elisa Esteves nasceu a 15 de Setembro de 1928 em Carregal do Sal, tendo vindo morar para o Barreiro com 21 anos. O desejo e o empenho em ajudar quem mais necessita são inatos em Elisa Esteves. Desde muito nova, e tendo como exemplo a mãe, tentava suprimir as muitas dificuldades dos que a rodeavam.

E aos 45 anos, resolveu dedicar-se, a tempo inteiro, àquilo que mais gostava de fazer: ajudar as pessoas mais carenciadas. Com um grupo de voluntárias, com ligações à Igreja Católica, prestava apoio nas barracas e zonas degradadas da freguesia de Coina e arredores, entregando comida e roupas, ajudando nas limpezas.

O espírito de missão destas mulheres começou a ser conhecido por todos e, sempre que havia uma família com necessidades, elas eram avisadas. Em casos mais graves, este grupo recorria ao apoio da Segurança Social. Foi neste sentido que, um dia, uma Assistente Social sugeriu a criação de um Centro de Idosos. Da ideia à obra não demorou nem um ano. Com entusiasmo e muita vontade, constituíram uma associação de solidariedade social e abriram o CATICA – Centro de Assistência à Terceira Idade de Coina e Arredores a 12 de Julho de 1984. Esta instituição, na qual Elisa Esteves passa praticamente todos os seus dias a trabalhar, tem vindo a crescer em termos de instalações e a apoiar cada vez mais pessoas carenciadas.

O empenho e a dedicação de Elisa Esteves a este trabalho social tem apenas uma motivação: o amor pelos outros. Não é preciso muito para se sentir feliz: o sorriso de alguém que necessita e é ajudado é o suficiente para confortar e alegrar Elisa Esteves.

Aos seus familiares e amigos o jornal «Rostos», expressa o sentido pesar.

09.06.2021 - 12:26

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.