Conta Loios

personalidades

Município de Palmela aprovou por unanimidade
Voto de Pesar em memória de Carlos Alberto da Silva Caçoete

Município de Palmela aprovou por unanimidade<br />
Voto de Pesar em memória de Carlos Alberto da Silva Caçoete Palmela amanheceu mais triste, a 14 de novembro, com a notícia do falecimento de Carlos Caçoete. Amplamente conhecido e estimado, dedicou a sua vida à Vila e ao Concelho de Palmela, que amava com fervor, colocando-se, incondicionalmente, ao seu serviço.

O Município de Palmela aprovou, por unanimidade, na reunião pública de 16 de novembro, o seguinte Voto de Pesar pelo falecimento de Carlos Alberto da Silva Caçoete:

«Palmela amanheceu mais triste, a 14 de novembro, com a notícia do falecimento de Carlos Caçoete. Amplamente conhecido e estimado, dedicou a sua vida à Vila e ao Concelho de Palmela, que amava com fervor, colocando-se, incondicionalmente, ao seu serviço.
No seu percurso profissional, foi trabalhador da Setenave, na área da Segurança e Proteção Civil. Entrou ao serviço da Câmara Municipal de Palmela a 1 de fevereiro de 1994, com as funções de Delegado da Proteção Civil, que assumiu até 31 de dezembro de 2013. Ao longo de duas décadas, foi o rosto da Proteção Civil no Concelho, com responsabilidade em áreas como o apoio a operações de socorro, a articulação com as três Associações de Bombeiros do Concelho, o Comando Distrital de Operações de Socorro e outros agentes da proteção civil local e regional, ou o planeamento de emergência, sublinhando-se a produção do primeiro Plano Municipal de Emergência, aprovado em 1996. As suas qualidades profissionais e humanas e a enorme disponibilidade contribuíram, indiscutivelmente, para a robustez dos laços de cooperação firmados entre o Município e os Bombeiros e para o enorme património de trabalho de parceria, reconhecido, a nível nacional, como pioneiro e exemplar.

Carlos Caçoete compreendia bem os bombeiros e dava voz às suas necessidades e reivindicações, porque também era um deles. Bombeiro de Segunda do Quadro de Honra da Associação Humanitária dos Bombeiros de Palmela e Crachá de Ouro, era, atualmente, seu Vice-Presidente.

Acérrimo defensor da Liberdade e da Democracia, foi autarca por amor à sua terra, tendo sido eleito pela CDU na Assembleia de Freguesia de Palmela e, desde o mandato 2013/2017 até à data, na Assembleia Municipal de Palmela.

O seu percurso fica intimamente ligado, ainda, a um conjunto de coletividades e associações locais, que beneficiaram do seu espírito humanista, abnegado e dinâmico. Entre outras, integrou os corpos sociais do Palmelense Futebol Clube, da Associação dos Idosos de Palmela, da Santa Casa da Misericórdia de Palmela, da Associação de Festas de Palmela – “Festa das Vindimas” e da Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”, tendo sido impulsionador da “Palmegina”, a maior festa da ginástica do Concelho. Fervoroso adepto desportivo, foi, também, futebolista, tendo representado o Palmelense Futebol Clube e o Clube Desportivo e Recreativo Águas de Moura.
Sempre de sorriso fácil, generoso, dinâmico, empenhado, Carlos Caçoete lega-nos um forte exemplo de cidadania e humanismo, e o seu falecimento aos 71 anos, vítima de doença prolongada, deixa-nos, coletivamente, mais pobres.
Reunida a 16 de novembro de 2022, a Câmara Municipal de Palmela lamenta o falecimento de Carlos Caçoete e endereça sentidas condolências à sua família - em particular, ao seu filho, Carlos Silva Caçoete, também trabalhador desta casa – amigas/os e às múltiplas entidades com que colaborou».



19.11.2022 - 00:45

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.