Conta Loios

as escolas

A importância da construção de uma cidade educação
em análise na V Conferência Anual de Educação de Setúbal

A importância da construção de uma cidade educação <br />
em análise na V Conferência Anual de Educação de SetúbalOs desafios que se colocam à construção de uma cidade educadora estão hoje em análise na V Conferência Anual de Educação de Setúbal, a decorrer no Fórum Municipal Luísa Todi e na Escola de Hotelaria e Turismo.

“O que procuramos edificar é uma cidade que possa, igualmente, ser utilizada como recurso educativo ao serviço das escolas, da família e de toda a comunidade", sublinhou a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, na sessão de abertura.

“Educar na Cidade, A Cidade que Educa” é o tema da edição deste ano do evento que funciona como um espaço de encontro, reflexão e capacitação da comunidade educativa para, com os contributos de especialistas nacionais e estrangeiros e com a partilha de experiências, “procurar novos caminhos e definir ações concretas adaptadas às especificidades do território”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, na sessão de abertura.

A autarca destacou que a Conferência Anual de Educação é “a concretização dos objetivos programáticos estabelecidos para o presente mandato autárquico”, os quais se encontram enquadrados nos princípios da Carta das Cidades Educadoras e da Rede Global de Cidades de Aprendizagem da UNESCO, bem como nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2023.

“Significa isto que entendemos a cidade enquanto espaço educativo onde se educa através de projetos e atividades, seja nas áreas da cultura, participação, ambiente, património ou juventude, entre muitas outras.”

Segundo a autarca, em Setúbal, a construção deste espaço educativo é o resultado do investimento desenvolvido pela autarquia em equipamentos culturais, desportivos, escolares e sociais, na recuperação do património, na criação de espaços de lazer e na melhoria dos serviços públicos.

“O que procuramos edificar é uma cidade que possa, igualmente, ser utilizada como recurso educativo ao serviço das escolas, da família e de toda a comunidade. Esta é a cidade que educa todos e todas e onde todos e todas têm um compromisso com a educação e, naturalmente, uma função educadora.”

Maria das Dores Meira confessa o “enorme orgulho” nos vários projetos e atividades que fazem de Setúbal uma cidade educadora, como o desporto escolar e a utilização da biblioteca e dos museus como espaços de excelência para o desenvolvimento do processo educativo.

De salientar, igualmente, a importância de projetos que contam com o forte envolvimento da comunidade escolar, de que são exemplos o Festival de Música de Setúbal, a Festa da Ilustração, a Festa do Teatro e a programação da Casa da Cultura.

O Setúbal Mais Bonita, campanha que envolve a comunidade educativa em ações de melhoria do ambiente urbana, e o Nosso Bairro Nossa Cidade, programa de participação cidadã dos moradores dos bairros de habitação pública municipal no qual são desenvolvidas ações de estudo acompanhado, também foram realçados pela autarca.

A importância da construção de uma cidade educação em Setúbal revela-se, igualmente, na adesão do município, em julho passado, à Rede Global de Cidades de Aprendizagem da UNESCO e, em 2012, à AICE – Associação Internacional das Cidades Educadoras.

Para o presidente delegado da AICE e professor na Universidade Autónoma de Barcelona, Miguel Àngel Essomba, Setúbal “é um dos mais importantes membros da associação” e uma cidade “na qual se percebe que tem verdadeiramente a educação no coração”.

O especialista, que participou na parte da manhã numa mesa redonda sobre “Educar na Cidade, a Cidade que Educa”, refletiu sobre as condições necessárias para se construir uma cidade educadora e os obstáculos que, muitas vezes, se colocam às relações educacionais e intrapessoais.

A envolvência de todos no processo educativo, e não apenas dos profissionais da educação, a criação de projetos que abranjam toda a comunidade, a utilização das novas tecnologias como apenas um dos muitos elementos de apoio à construção de relações, a melhoria efetiva das condições de vida das pessoas e o respeito pela identidade de todos são por Miguel Essomba apontados como desafios a superar.

“A educação comunitária não é um discurso, é um processo de prática que está em permanente construção e que tem como objetivo máximo a felicidade de todos os cidadãos”, conclui.

Já o chefe da Divisão de Mobilidade e Transportes da Câmara Municipal de Setúbal, José Miguel Madeira, destacou o compromisso de Setúbal, como cidade educadora, de tornar a segurança rodoviária uma prioridade para todos, designadamente através da “intensificação de medidas de proteção dos utentes vulneráveis da via pública”.

No que diz respeito à comunidade educativa, uma das medidas em curso é o Plano Municipal de Segurança Rodoviária que visa a promoção de uma acessibilidade segura às escolas.

Com vista à definição de medidas de ação a consagrar na Estratégia Pedonal de Acessibilidade Segura às Escolas, está a ser feito um diagnóstico da mobilidade dos estudantes no concelho de Setúbal e uma análise ao espaço público envolvente às escolas.

José Miguel Madeira sublinhou, igualmente, os projetos prioritários em curso no concelho, no âmbito do Plano de Mobilidade Sustentável e Transportes de Setúbal, a promoção dos modos suaves nas deslocações de curta distância, o reforço da fiscalização ao estacionamento abusivo e a construção de alternativas em parques de estacionamento à superfície e subterrâneos.

O futuro Interface de Setúbal, projeto no valor de quatro milhões de euros que vai combinar no mesmo local, na Praça do Brasil, os terminais de transportes rodoviários e ferroviários, também foi destacado.

A V Conferência Anual de Educação, organizada pela Câmara Municipal de Setúbal, prossegue durante a tarde, nas instalações da Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, com “Caminhos que se trilham, experiências locais de sucesso”, que consiste na apresentação de vários projetos de âmbito local pensados para a área da Educação.

Os projetos a apresentar foram selecionados por uma Comissão Científica, constituída por Ana Costa, Ângela Cremon de Lemos e Gina Lemos, profissionais a exercer funções no Instituto Politécnico de Setúbal.

A sessão de encerramento da Conferência Anual de Educação de 2019 está agendada para as 17h15, no Fórum Luísa Todi, com as intervenções do vereador da Educação da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, da presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Brederode dos Santos, e da professora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Ana Costa.

11.09.2019 - 19:10

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.