Conta Loios

as escolas

Barreiro - Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita
Primeiro encontro projectos Erasmus+

Barreiro - Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita<br />
Primeiro encontro projectos Erasmus+ Uma delegação de professores e alunos do Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita participou no primeiro encontro do projeto Erasmus+ ”Patrimoines Européens et Eco-citoyenneté pour prévenir le décrochage scolaire”, que teve lugar na ilha da Reunião.

Uma delegação de professores e alunos do Agrupamento de Escolas Augusto Cabrita participou no primeiro encontro do projeto Erasmus+ ”Patrimoines Européens et Eco-citoyenneté pour prévenir le décrochage scolaire”,que teve lugar na ilha da Reunião. Alunos e professoras participaram nas atividades organizadas pela escola coordenadora do Projeto, localizada num dos bairros da capital, Saint-Denis. O Projeto previu atividades em torno da Alimentação Saudável, Património Arquitetónico e Biodiversidade.

A ilha da Reuniâo, território francês, localiza-se no Oceano Indico e tem um vasto património natural protegido. Para aprendermos mais sobre o tema, participámos numa palestra sobre as espécies protegidas da ilha e visitámos o Jardim Botânico, onde pudemos ver e sentir o cheiro da baunilha, da canela, da pimenta, tão ligadas à nossa História dos Descobrimentos. Vimos cana-de-açúcar, uma das maiores produções da região, e observámos os inúmeros frutos, plantas e flores presentes na ilha.
Conhecemos projetos que visam a proteção ambiental e a integração de desempregados, como o projeto de trabalho da madeira de goiabeira. Este projeto promove a integração de desempregados na sociedade, aproveitando a sua situação de precariedade para lhes proporcionar uma formação em contexto de trabalho. Na oficina de trabalho de madeira de goiabeira (espécie invasiva da ilha) aprende-se a trabalhar aquele material, ao mesmo tempo que se contribui para a preservação do meio ambiente porque se promove a apanha e o abate de espécies invasivas.

A visita à horta comunitária de Saint-Denis mostrou-nos que é possível trazer o campo para o contexto urbano. Este projeto municipal permite a cada habitante da capital explorar uma parcela de terra mediante um pagamento simbólico.
A sensibilização para a preservação do património histórico-cultural foi feita através duma visita a pé pelo centro histórico da cidade para conhecermos a riqueza do património arquitetónico da ilha.
A Semana da Ciência, organizada pelo Liceu que visitámos, permitiu-nos participar em diferentes ateliers que demonstraram que um ensino prático e com recurso à realização de experiências, é sempre mais aliciante. Os nossos alunos aprenderam a construir pontes, a separar componentes dos elementos químicos, a fazer pilhas de volta com limões, a reciclar e foram ainda sensibilizados para a importância das energias renováveis.

E, porque o Indico nos espreitava a cada canto da ilha, também lhe medimos a temperatura e tomámos o sabor, numa das poucas praias onde os tubarões não espreitam.
Ao longe, o vulcão do alto dos seus 2600 metros olhava-nos altivo a recordar que não dorme e que guarda a ilha enquanto nós sonhamos já com a próxima visita

Ana Bento

04.12.2019 - 19:33

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.