Conta Loios

as escolas

Setúbal - Estudantes do IPS desenvolvem projeto de apoio a idosos em isolamento social
«Um dedo de conversa» para combater a solidão dos mais velhos

Setúbal - Estudantes do IPS desenvolvem projeto de apoio a idosos em isolamento social<br />
«Um dedo de conversa» para combater a solidão dos mais velhos O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vai avançar com um projeto que pretende prestar apoio técnico e emocional, por via telefónica, a idosos em situção de isolamento social devido ao contexto de crise sanitária.

O projeto, denominado idoSOS - Um dedo de conversa, será conduzido, já a partir da próxima semana, por estudantes finalistas das licenciaturas em Fisioterapia e Animação e Intervenção Sociocultural, que assim terão também oportunidade de realizar os estágios previstos no seu percurso de aprendizagem, entretanto também alvo de adaptações devido à pandemia.

Os beneficários são cerca de 20 utentes da Associação de Solidariedade Social da Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, concelho de Setúbal, com idades entre os 64 e os 89 anos, que entretanto ficaram privados da valência de Centro de Dia e do habitual convívio com os outros utentes, encontrando-se, muitos deles, completamente sozinhos em casa, ainda que continuando a beneficiar de apoio domiciliário, no que toca a higiene e alimentação.

Promover a qualidade de vida através do combate à sensação de isolamento, mantendo a mobilidade e atenuando a ansiedade gerada pelo contexto de pandemia, é o que pretende este projeto, que será desenvolvido através de contactos telefónicos semanais (dois por cada utente) ou através das redes sociais, quando tal seja possível. Aos estudantes de Fisioterapia caberá a tarefa de prevenir o agravamento de situações crónicas, nomeadamente através da proposta e acompanhamento de atividades que permitam aumentar o gasto energético e diminuir o tempo em comportamento sedentário, contribuindo assim para o estabelecimento de rotinas ativas e saudáveis.

Quanto aos estudantes de Animação e Intervenção Sociocultural, o seu papel será o de encontrar estratégias que permitam reduzir o impacto emocional do isolamento social nestes idosos, com atividades que permitam a partilha e a reflexão sobre a atualidade, inclusivamente sobre a COVID-19, e sobre as suas experiências, hobbies e histórias de vida, entre outras temáticas de interesse mútuo. Em última instância, o que se pretende é proporcionar momentos agradáveis e promover sentimentos positivos como a confiança, a segurança, a auto-valorização e a tranquilidade.

Numa primeira fase, os idosos envolvidos receberão pastas personalizadas com fotos e outras informações relevantes sobre os estudantes com quem passarão a interagir, estando também previsto um inquérito inicial para diagnóstico das rotinas existentes, no sentido de se avaliar o gasto energético diário. Depois, numa base regular, ser-lhes-á entregue documentação sobre as atividades físicas propostas, jogos e outras ferramentas que permitam enfrentar, de forma saudável e tranquila, o contexto de necessário isolamento.

07.05.2020 - 19:28

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.