Conta Loios

as escolas

Segundo um ranking desenvolvido pela Universidade de Stanford (EUA)
Investigador do Politécnico de Setúbal entre os mais citados a nível mundial

Segundo um ranking desenvolvido pela Universidade de Stanford (EUA)<br />
Investigador do Politécnico de Setúbal entre os mais citados a nível mundial Vítor Fernão Pires, docente do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), está entre os cientistas mais citados em todo o mundo, segundo um ranking resultante de um estudo realizado por uma equipa de investigadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos (EUA).

O estudo, divulgado na revista científica Plos Biology, é liderado por John Ioannidis, conhecido catedrático de Medicina, e fundamenta-se nas citações da base de dados Scopus, que atualiza a posição dos cientistas segundo o impacto das suas pesquisas, ao longo da carreira e no último ano, neste caso 2019.

O levantamento agrega 100 mil investigadores de todos os domínios à escala mundial e coloca na primeira posição o cientista Michael Grätzel, químico suíço que se notabilizou pela invenção e desenvolvimento de um novo tipo de célula solar (Dye-Sensitized Solar Cells).

Professor coordenador na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), Vítor Fernão Pires é um dos 37 investigadores portugueses constantes desta lista de referências da ciência a nível mundial, nove deles do ensino superior politécnico. Doutorado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (IST-UL), o docente e também membro fundador do SUSTAIN.RD – Research Centre for Engineering and Sustainable Development, no IPS, é igualmente investigador sénior do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC-ID, Lisboa), sendo autor e coautor de mais de 250 artigos científicos em revistas e congressos internacionais.

“Sinto que este reconhecimento é para o IPS como um todo”, referiu, sublinhando “o grande apoio” recebido, quer pela instituição mãe, quer pela ESTSetúbal/IPS, e também o contributo dos colegas, “fantásticos”, para o trabalho científico que vem realizando. “Sinto um enorme orgulho pelo reconhecimento de todo o trabalho de investigação que tenho desenvolvido. Sinto também que, de algum modo, tenho tido a possibilidade de contribuir para que o IPS se afirme cada vez mais como uma referência”, adiantou.

Do seu currículo académico constam nove projetos de investigação, três deles enquanto coordenador, sendo o mais recente em torno de tecnologias chave para o desenvolvimento de um novo sistema de cilindro linear gerador de energia a partir das ondas do oceano. É ainda membro sénior do IEEE - Institute of Electrical and Electronics Engineers e detentor de duas patentes nacionais.

23.11.2020 - 16:28

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.