Conta Loios

as escolas

Abertura da 2ª edição do programa nacional UPskill
Politécnico de Setúbal reforça qualificação de talentos digitais

Abertura da 2ª edição do programa nacional UPskill<br />
Politécnico de Setúbal reforça qualificação de talentos digitais O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) deu início esta semana à 2ª edição do programa UPskill, uma iniciativa nacional que visa requalificar profissionais para a área das Tecnologias de Informação e Comunicação.

Este ano, a instituição recebe, nesta fase, 30 formandos que vão frequentar cursos nas áreas de Outsystems e .NET, em resposta às necessidades identificadas pela empresa Unipartner IT Services, estando ainda previstas outras ações em SAP e Appian com início até março.

Maioritariamente residentes do distrito de Setúbal e titulares do 12.º ano ou equivalente e licenciatura, os formandos inscritos no IPS registam uma média de idades de 34 anos.

Os cursos, com uma duração estimada de seis meses em ambiente letivo, contemplam ainda três meses de formação em contexto real de trabalho nas empresas aderentes ao programa, estando prevista a contratação de, pelo menos, 80 por cento dos novos recursos humanos qualificados, mediante uma remuneração mínima de 1 200 euros mensais. Durante a formação teórica e a formação em contexto real de trabalho, os formandos recebem uma bolsa equivalente ao salário mínimo nacional acrescida do subsídio de alimentação.

O programa UPskill, do qual o IPS é parceiro desde a primeira hora, surgiu para dar resposta à crescente procura de talento digital por parte das empresas e como contributo para o aumento da competitividade do País, resultando de uma parceria entre a Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

As formações, ministradas em vários instituições de ensino superior a nível nacional, dirigem-se a quem está em situação de desemprego ou queira tentar um novo rumo profissional nesta área de grande carência de recursos humanos para a generalidade das empresas em processo de transformação digital. A Área Metropolitana de Lisboa, onde se concentra o maior número de formandos, é assegurada pelo IPS e também pelo ISCTE.

Para Carlos Mata, vice-presidente com o pelouro da Empregabilidade, o programa UPskill trata-se de uma “iniciativa nacional de relevo” perfeitamente alinhada com a missão e estratégia da do IPS, “enquanto promotor da formação ao longo da vida, proporcionando oportunidades de qualificação em idade adulta que visam o desenvolvimento de novas competências, a evolução profissional, a descoberta de outros rumos ou até mesmo a realização de projetos de vida que ficaram suspensos, e da criação de cursos que respondem às necessidades das empresas da região”.

20.01.2022 - 16:08

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.