Conta Loios

as escolas

Aluno do Instituto Politécnico de Setúbal cria startup na EIA Porto 2022
«EasyWay» certifica unidades hoteleiras com acessibilidades para portadores de deficiência

Aluno do Instituto Politécnico de Setúbal cria startup na EIA Porto 2022<br>
«EasyWay» certifica unidades hoteleiras com acessibilidades para portadores de deficiência Ricardo Ferreira, estudante do Instituto Politécnico de Setúbal, é o único aluno a representar a cidade e a instituição de ensino superior na European Innovation Academy (EIA), a maior academia de empreendedorismo digital do mundo que decorre até ao dia 5 de Agosto nas Faculdades de Engenharia (FEUP) e Economia (FEP) da Universidade do Porto.

Na maior academia de empreendedorismo digital do mundo, Ricardo Ferreira está a desenvolver a sua própria startup, a “EasyWay”, liderando uma equipa de mais quatro pessoas. O estudante do IPS está presente na EIA Porto 2022 graças a uma bolsa atribuída pela Fundação Santander.

A “EasyWay” é uma aplicação que faz a certificação das unidades hoteleiras com acessibilidades para portadores de deficiência, tendo em contas as dificuldades acrescidas que estes têm na marcação de alojamento. “Analisando estudos e dados de várias associações que representam portadores de deficiência verificamos que muitos hotéis afirmam ter acessos a utilizadores de cadeiras de rodas, mas na realidade não têm, o que causa grandes problemas. Percebemos ainda que um utilizador de cadeira de rodas tem de fazer, em média, mais quatro passos do que um utilizador comum para reservar um quarto”, contou o estudante.

Desta forma, a futura startup de Ricardo Ferreira faz o método de certificação com base no feedback deixado pelos utilizadores, eliminando os problemas da falta de acessibilidades. “Os estabelecimentos hoteleiros que forem certificados por nós, além de estarem devidamente identificados no local e numa das nossas secções da app, estarão também disponíveis para reserva na nossa secção da app no Booking.
Aqui quem anda de cadeira de rodas pode reservar hotéis com a certeza de que estes os podem acolher sem serem obrigados a fazer os passos extra que referi.”

Ricardo Ferreira espera que a “EasyWay” “venha a ter impacto no mercado nacional, validando assim o funcionamento do nosso ‘core business’, para depois no futuro, tentarmos alcançar o impacto internacional”.

O facto de ter ganho a bolsa da Fundação Santander deu a este estudante uma oportunidade única de aprender mais sobre empreendedorismo e inovação na EIA Porto 2022. “O incrível desafio de construir uma startup funcional em três semanas tem-me mostrado que é importantíssimo seguir-se um processo ou um plano para que seja possível criar um projeto escalável. Tem sido também interessante
experienciar a conjugação de toda a teoria que tenho aprendido ao longo do meu curso no IPS, desde a mera formulação de questionários para validar o segmento de clientes em que a empresa irá atuar até ao planeamento do ciclo de financiamento de uma start-up.”
A EIA Porto 2022 conta com entidades como a Universidade do Porto, Fundação Santander, Beta-i e Câmara Municipal do Porto como principais parceiros, seguindo-se a Google, a Universidade de Berkeley e a Galp como Energy Partner.

Breve história da EIA

Criada na Estónia, a EIA nasce em 2011 a partir de uma organização sem fins lucrativos presidida por Alar Kolk, cujo percurso académico e profissional o levou a Silicon Valley e à Universidade de Stanford, na Califórnia. A EIA está presente em Portugal há cinco anos, onde, na primeira edição, contou com um total de 400 participantes, número que chegou aos 500 na terceira edição. A EIA esteve ainda
presente em países e regiões como Hong Kong, Itália ou Qatar. A EIA é apoiada pela Universidade do Porto, Fundação Santander, Beta-i, Câmara Municipal do Porto, Google, Universidade de Berkeley e Galp como Energy Partner.

29.07.2022 - 00:42

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.