Conta Loios

reportagem

Barreiro - Semana Empresarial na antiga freguesia do Alto do Seixalinho
«Estas visitas são uma mais valia para conhecer o tecido empresarial»

Barreiro - Semana Empresarial na antiga freguesia do Alto do Seixalinho<br />
«Estas visitas são uma mais valia para conhecer o tecido empresarial» “Há alguma estabilização na actividade económica, registam pouco desenvolvimento, mas, afirmam que sentem uma ligeira melhoria”, salienta Carlos Moreira, presidente da União de Freguesias do Alto do Seixalinho, Santo André e Verderena, num balanço da Semana Empresarial, realizada na área da antiga freguesia do Alto do Seixalinho.

“Há algum déficit de competências que é possível valorizar e aperfeiçoar, no saber estar e saber fazer”, referiu Maria do Carmo Guia, Directora do Instituto de Emprego e Formação Profissional – Centro de Emprego do Sul do Tejo.

A União de Freguesias do Alto do Seixalinho, Santo André e Verderena em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional, realizou mais uma Semana Empresarial, desta vez dedicada à área da antiga freguesia do Alto do Seixalinho.
Nas visitas participaram Carlos Moreira, presidente da União de Freguesias, assim como António Marques, Claudia Antunes e Alice Gomes, do executivo da União de Freguesias, acompanhados de Maria do Carmo Guia, Directora do Instituto de Emprego e Formação Profissional – Centro de Emprego do Sul do Tejo e Patricia Lourenço, Directora Adjunta.

Conhecer o tecido empresarial

Foram visitadas mais de 80 empresas, em contactos de proximidade, diálogos com os empresários, procurando conhecer as suas apreciações da realidade económica actual e visões do futuro.
“Estas visitas são uma mais valia para conhecer o tecido empresarial e a realidade das empresas. É uma mais valia para a União de Freguesias, para o Instituto de Emprego e para as empresas”, referiu ao jornal «Rostos», Carlos Moreira.
O autarca recordou que ao longo destas «semanas empresarias» já foram visitadas mais de duzentas empresas – “fazemos destes contactos um balanço muito positivo”.

É possível valorizar e aperfeiçoar

Maria do Carmo Guia, Directora do Instituto de Emprego e Formação Profissional – Centro de Emprego do Sul do Tejo, salientou que as visitas têm sido importantes – “para conhecer as necessidades do tecido empresarial e permite uma avaliação dos perfis profissionais”.
Na sua opinião justifica-se criar condições para – “promover formação ao nível do atendimento e apetrechamento de capacidades técnicas”.
“Há algum déficit de competências que é possível valorizar e aperfeiçoar, no saber estar e saber fazer”, referiu.
“Estes contactos e conversas com as pessoas no terreno têm sido muito importantes e estimulantes”, disse.
Patricia Lourenço, Directora Adjunta, acrescentou que estas relações com os empresários também contribuem – “para perceber e reconhecer as tendências futuras, dá para ter uma noção e conhecer a visão das empresas no futuro”.

Alguma estabilização na actividade económica

Carlos Moreira, sublinhou ainda que encontrou, junto dos empresários um sentimento que – “há alguma estabilização na actividade económica, regista-se pouco desenvolvimento, mas, afirmam que sentem uma ligeira melhoria”.
O autarca anunciou que em consequência das visitas estão a estudar em conjunto com o Instituto de Emprego e Formação Profissional – “promover iniciativas que contribuam para a valorização profissional e abrir portas para saídas profissionais, com acções a realizar e dirigidas para as colectividades e IPSS’s”.
“Nós temos que perceber que o problema mais urgente a resolver é diminuir o desemprego e criar emprego”, disse.

21.12.2016 - 11:09

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.