Conta Loios

reportagem

Barreiro - Tarifário da Água mantém preços de 2017
Proposta aprovada com abstenção da CDU e PSD

Barreiro - Tarifário da Água mantém preços de 2017 <br />
Proposta aprovada com abstenção da CDU e PSDA proposta de tarifário dos serviços de águas, saneamento e resíduos para 2018 foi aprovada com os votos favoráveis do PS e abstenção da CDU e PSD.

“Reduzir a factura da água é para nós um desígnio”, sublinhou Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal do Barreiro.

João Pintassilgo, vice presidente da CMB, ontem no decorrer da reunião pública apresentou a proposta de tarifários para o ano 2018 referindo que a proposta contemplava a intenção de baixar a factura da água, sublinhando que a actualização não contemplava a taxa de inflacção, por essa razão os valores mantinham-se iguais a 2017.
“É um sinal de intenção de baixa a factura da água”, salientou.

Há alguma possibilidade de reduzir custos

João Pintassilgo sublinhou que o objectivo é manter uma gestão sustentável, como tem sido mantida desde 2015, com os proveitos a cobrir os custos.
Referiu que em 2018 há margem para reduzir os custos – “nós queremos actuar na estrutura dos custos”, nomeadamente ao nível dos consumíveis onde – “há alguma possibilidade de reduzir custos”.
Recordou que a proposta mantém o actual tarifário e garante a cobertura dos custos.

Não corresponde a uma diminuição da factura da água

Sofia Martins, CDU, referiu que para tomar uma decisão sobre a proposta carecia de conhecer o plano de investimentos, assim como conhecer o tarifário da SIMARSUL.
Sublinhou que estes eram dados essenciais para avaliar a proposta e por essa razão – “não estamos em condições” de aprovar a proposta.
Recordou que a proposta não corresponde a uma diminuição da factura da água.

PS não cumpriu promessas eleitorais

Rui Lopo, CDU, sublinhou que com esta proposta o Partido Socialista não cumpre uma promessa eleitoral.
“Apraz-me que João Pintassilgo não justifique o não cumprimento de uma promessa eleitoral com o Orçamento de Estado”, disse.
Recordou que o PS não cumpriu promessas eleitorais com o IMI, não correspondendo às espectativas e com o tarifário da água, mantém os mesmos preços.

Defendo que há margem para reduzir a estrutura de custos

Bruno Vitorino, PSD, salientou que “não há uma segunda oportunidade para causar uma boa impressão”.
Registou que com esta proposta não foi cumprido mais um compromisso.
“Estarei atento ao cumprimento, ou não, das matérias eleitorais”, salientou.
O vereador social democrata afirmou - “defendo que há margem para reduzir a estrutura de custos”, porque é isso que se reflecte – “no consumidor e no preço final”.
Bruno Vitorino referiu que o que parece é que as forças politicas só gostam de criticar os impostos nacionais.

Problemas ao nível dos serviços de recolha de resíduos urbanos

João Pintassilgo, salientou que nunca foi dito que a redução dos preços da água seriam no 1º Orçamento.
“Não queremos ganhar a medalha de sermos os primeiros a cumprir as promessas”, disse.
Por outro lado alertou para a possibilidade de existência de puderem surgir graves problemas ao nível dos serviços de recolha de resíduos urbanos.

No próximo ano vamos reduzir mais

Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, salientou que – “reduzir a factura da água é para nós um desígnio”.
Sublinhou que o facto de a proposta não acompanhar um aumento tendo em conta a inflacção – “é um sinal, tudo o resto era populista”.
Referiu que a proposta, não é um resquício da campanha eleitoral – “no próximo ano vamos reduzir mais”.

Não é a primeira vez

Sofia Martins, recordou que não é a primeira vez que a proposta do tarifário da água é apresentada com uma actualização abaixo da inflação.
Referiu que as propostas de tarifários eram apresentadas de acordo com o possível.
Sublinhou que só no ano de 2015 foi possível atingir o patamar de cobertura de custos pelas receitas.

Uma das maiores irresponsabilidades da gestão PS

Rui Lopo, afirmou que – “uma das maiores irresponsabilidades da gestão PS”, na Câmara Municipal do Barreiro, foi “não ter aumentado a água durante quatro anos”.
Na sua opinião essa situação originou dificuldades para ser atingirem equilíbrios entre receitas e despesas, durante anos.

A proposta de tarifário foi aprovada com os votos favoráveis do PS e abstenção da CDU e PSD.

07.12.2017 - 18:11

Imprimir   imprimir

PUB.

PUB.





Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design. Fotografia e Textos: Jornal Rostos.
Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.