Conta Loios

reportagem

Jerónimo de Sousa no Barreiro
A posição do governo é «uma jogada» é uma posição «eleitoralista»
. «O governo sabe que está a mentir»

Jerónimo de Sousa no Barreiro<br />
A posição do governo é «uma jogada» é uma posição «eleitoralista»<br />
. «O governo sabe que está a mentir»<br />
Jerónimo de Sousa, Secretário Geral do PCP, classificou como “uma operação de pressão e chantagem”, este episódio do Primeiro Ministro, que se demite, caso sejam aprovados os direitos dos professores, o governo quer – “o apagão das carreiras”.

Hoje, pela manhã, Jerónimo de Sousa, Secretário Geral do Partido Comunista Português, participou no Lavradio, numa acção de contacto com a população, uma iniciativa no âmbito das actividades em torno das próximas eleições europeias.

Defender os interesses de Portugal

O Secretário Geral do PCP, referiu que esta acção insere-se no “estilo de campanha da CDU” que aposta nos contactos com a população.
Recordou que este ano será marcado por três actos eleitorais que vão “determinar o próximo futuro”.
Defendeu que a eleição de deputados da CDU para o Parlamento Europeu é crucial para defender os interesses de Portugal e não para servir os interesses da União Europeia e em “em nome dos interesses da economia europeia esquecer os interesses de Portugal”.

Vivemos um tempo que é para avançar

Jerónimo de Sousa, sublinhou que “vivemos um tempo que é para avançar”.
Recordou que neste tempo de avançar, foram retirados do poder os que massacraram o povo português, com cortes e constrangimentos – “afastou-se esse governo”.
Neste tempo salientou, foram repostos cortes que foram retirados, foram repostos muitos direitos, foram aprovados os manuais escolares gratuitos ou o aumento das reformas.

Uma operação de pressão e chantagem

Jerónimo de Sousa, referiu que continuaram a subsistir problemas de fundo, continua a ser preciso o desenvolvimento económico, a melhoria dos serviços públicos, nomeadamente nas áreas da saúde e da educação – “tanta coisa que há por fazer”, disse.
O Secretário Geral do PCP, classificou como “uma operação de pressão e chantagem”, este episódio do Primeiro Ministro, que se demite, caso sejam aprovados os direitos dos professores, o governo quer – “o apagão das carreiras”.
Salientou que o governo não se lembra das dificuldades orçamentais quando apoiai a banca e os banqueiros – “não há problemas”.
Referiu que o governo tem “dois pesos e duas medidas”, e recordou que a “razão está do lado dos
trabalhadores e dos professores”.

O governo sabe que está a mentir

Jerónimo de Sousa afirmou que – “o governo sabe que está a mentir”, porque sabe que a proposta não defende o pagamento todo de uma vez, e, aponta para uma negociação.
Sublinhou que a posição do governo é “uma jogada antecipada no plano eleitoral”, é uma posição “eleitoralista”.
“A CDU tem compromissos com o povo e não com o governo PS”, disse.
Sublinha que “não nos peçam em nome de jogadas eleitoralistas” que a CDU não se coloque ao lado dos trabalhadores.
Jerónimo de Sousa, lançou o repto para que os eleitores darem mais força à CDU, porque “avançar é preciso”, e, isso só é possível com o reforço da CDU.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156134213112681 />

04.05.2019 - 17:35

Imprimir   imprimir

PUB.

PUB.





Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design. Fotografia e Textos: Jornal Rostos.
Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.