Conta Loios

reportagem

Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Setúbal
Um grupo de trabalho com 36 anos de actividade

Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Setúbal<br>
Um grupo de trabalho com 36 anos de actividade<br>
. Biblioteca Municipal do Barreiro a 1ª biblioteca pública da região

Rui Garcia, presidente da AMRS - Associação de Municípios da Região de Setúbal, salientou o trabalho de ligação à comunidade desenvolvido pela Rede de Bibliotecas, e, particularmente à ligação à comunidade escolar, com a implementação de uma rede de Bibliotecas escolares.

Sofia Martins, Secretária-geral da AMRS – Associação de Municípios da Região de Setúbal, no decorrer da Sessão de Abertura da Apresentação da Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Setúbal, sublinhou a importância da rede de Bibliotecas da região e recordou que a Biblioteca Municipal do Barreiro, foi a primeira na região, abrindo o caminho para a criação de uma rede pública de referência para o país.

Atrair públicos e dinamizar as Bibliotecas

Sara Ferreira, Vereadora da Câmara Municipal do Barreiro, responsável pela área Cultural, sublinhou o papel das Bibliotecas e alertou para as dificuldades que se colocam à sua actividade com o desenvolvimento da era digital.
A autarca referiu a necessidade de atrair públicos e dinamizar as Bibliotecas, como polos de desenvolvimento cultural das comunidades.
Salientou que a Rede de Bibliotecas é um instrumento para transformar as Bibliotecas em pólos de animação sócio-cultural.

O mais antigo grupo de trabalho

Rui Garcia, presidente da AMRS, recordou que o sector das Bibliotecas tem uma longa história na associação de municípios e na região, um grupo de trabalho que conta com 36 anos de actividade, envolvendo técnicos e vereadores.
Sublinhou que este foi um trabalho que deu frutos – “esta área da leitura pública é daquelas que mais brilhantes resultados alcançou”, quer ao nível de instalações, quer nos equipamentos.

Uma área técnica onde há um corpo de pensamento

Rui Garcia, referiu que hoje existe um território densamente coberto por uma rede de Bibliotecas, nada disto existia há três décadas atrás, recordou que este percurso de desenvolvimento – “deve-se a uma aposta e conscientes politicas dos municípios de implementação da cultura e desenvolvimento cultural da comunidade”, como permanente preocupação dos políticos e dos técnicos do sector.
“Esta é uma área técnica onde há um corpo de pensamento que dá origem ao trabalho”, disse.

Assumir de forma clara que existe uma rede de Bibliotecas

Rui Garcia, salientou o trabalho de ligação à comunidade e particularmente à comunidade escolar, com a implementação de uma rede de Bibliotecas escolares.
O presidente da AMRS salientou que nos dias de hoje é preciso assumir de forma clara que existe uma rede de Bibliotecas, que há um trabalho em conjunto que é uma rede, que conta com o saber uns dos outros, uma rede que deve ser fortalecida, para dar capacidade de ir mais longe na troca de experiências e de acção, de forma a continuar a dar repostas aos desafios dos tempos de hoje, não deixando de estimular a importância dos livros e da leitura.

Uma rede de trabalho colaborativo

Alice Conceição, Técnica da Biblioteca Municipal do Barreiro que integra o Grupo de Trabalho da Rede de Bibliotecas da AMRS, apresentou o projecto para o biénio 2109/2020 da Rede de Bibliotecas da Região de Setúbal.
Recordou que este é um trabalho que remonta a 1983, iniciado por Francisca Trindade, do Barreiro; Alexandre Flores, de Almada e Georgino Miranda, do Montijo.
Uma rede que sempre teve como referência valores como dinamizar o “espirito de equipa”, “ética”, “profissionalismo”, “inovação” e “cidadania”.
Recordou alguns dados estatísticos que permitem avaliar o impacto da rede de Bibliotecas nas comunidades, que envolve 11 municípios e 35 Bibliotecas.
Referiu alguns projectos que vão ser implementados, nomeadamente AMRS qualifica, que visa promover as competências dos munícipes ao nível da cultura digital.
Salientou a importância do «Fundo Local» como instrumento de ligação à comunidade e difusão da cultura local.
Recordou a importância dos Encontros de Leitura Pública, que se realizam desde 1986, realizado no Barreiro, tendo como tema: “A função social das Bibliotecas Públicas”.
Salientou o projecto «Dar a Volta», iniciado em 2012/2013, um projecto de solidariedade, de recolha de livros escolares, iniciado no Seixal e que se estendeu por toda a rede de bibliotecas.
A finalizar foi apresentado o novo site da Rede de Bibliotecas, que, tal como todo o trabalho dinamizado pela rede, é um exemplo de – “uma rede de trabalho colaborativo”.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156142324802681

08.05.2019 - 17:41

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.