Conta Loios

reportagem

Barreiro - Uma centena de participantes numa acção de voluntariado
Limpeza de todas as praias do concelho
. «Esta iniciativa é igual a um DIA B»

Barreiro - Uma centena de participantes numa acção de voluntariado<br />
Limpeza de todas as praias do concelho<br />
. «Esta iniciativa é igual a um DIA B». Se cada um ajudar as coisas melhoram

. Espaço ribeirinho é um património valioso para a cidade do Barreiro

Hoje, pela manhã, 40 voluntários e 60 escuteiros, realizaram uma acção de limpeza em todas as praias do concelho do Barreiro.
Foi recolhido lixo que encheu mais de quarenta sacos de 70 litros.

Pedro Martins, do Agrupamento 690 – Nª Srª do Rosário do Corpo Nacional de Escutas, sublinhou ao jornal «Rostos» que o – “objectivo desta iniciativa foi convidar a população do Barreiro a vir participar e limpar as suas praias, principalmente para alertar para o problema da poluição marítima, nomeadamente os plásticos que são um problema, até mesmo para a nossa saúde.”

Intervenções nas várias praias do concelho

Salientou que a iniciativa contou com a participação de 40 voluntários e 60 escuteiros.
Foram realizadas intervenções nas várias praias do concelho – Mexilhoeiro, Alburrica, Clube Naval, Copacabana e Palhais.
“Recolhemos de tudo, só aqui na zona junto ao Bar do Bento, retirámos 6 pneus. Retirámos muito material que não devia estar na praia, plásticos.
Enchemos mais de quarenta sacos de 70 litros, cheios de material recolhido nas praias”, disse.
Registe-se que a Câmara Municipal do Barreiro deu apoio na parte logística, no fornecimento de luvas, sacos de plástico e recolha do lixo no final.
Pedro Martins referiu que – “o espaço ribeirinho é um património valioso para a cidade do Barreiro, tem que ser valorizado”.

Há sempre uma preocupação ambiental

De referir que o Agrupamento 690, desenvolve ao longo do ano outras iniciativas em defesa do ambiente.
“Todas as nossas actividades têm uma componente ambiental. Há sempre uma preocupação ambiental no trabalho que desenvolvemos”, salienta Pedro Martins.
“Nós queremos manter este tipo de acções e queremos, nestas iniciativas, envolver mais população”, acrescentou.

DIA B era uma iniciativa que envolvia realmente a população

Que acham de não se fazer o DIA B nos moldes que era feito? Os escuteiros estavam sempre envolvidos? - perguntámos
“Nós sabemos, agora, que o DIA B tem outro modelo.
Nós achamos que o DIA B era uma iniciativa que envolvia realmente a população.
Nós participávamos, os escuteiros participavam de forma maciça no DIA B.
A mudança é uma opção da autarquia, ao criar outro modelo, mas, nós continuamos, independentemente do DIA B, existir ou não, nós continuamos com as nossas iniciativas. Esta iniciativa é igual a um DIA B.”.

É gratificante ajudar a limpar

Delfim Pratas, reside na Vila Chã, teve conhecimento deste evento e decidiu participar.
“Sou um utilizador da praia, já há uns dois anos. Achei importante dar o meu contributo para ajudar a limpar.
É gratificante ajudar a limpar, mas, não se compreende como as pessoas que fazem o contrário do que nós estamos a fazer, nós limpamos, eles sujam. Foi importante e gratificante estar aqui com os escuteiros”, disse ao jornal «Rostos».

Se cada um ajudar as coisas melhoram

“Tenho um grupo de amigos, e, com eles, um destes dias vamos também dar uma ajuda para manter limpa a nossa praia.
Com o contributo de cada um a limpar, ajudamos um pouquinho, e, assim podemos tocar um pouco mais os outros para que não sujem. Se cada um ajudar as coisas melhoram”. disse.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156148222532681 />

11.05.2019 - 20:39

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.