Conta Loios

reportagem

Barreiro – Inaugurado monumento «Ao bastardinho» na entrada do Lavradio
Uma marca na história da vila
. Não apagar a memória

Barreiro – Inaugurado monumento «Ao bastardinho» na entrada do Lavradio<br>
Uma marca na história da vila<br>
. Não apagar a memóriaGabriela Guerreiro, presidente da União de Freguesias do Barreiro e Lavradio , na inauguração do monumento ‘ao bastardinho”, sublinhou que este projecto em conjunto com a recuperação do «Salineiro», que está no Mercado do Lavradio, ‘são dois marcos históricos’, que contribuem para que não se apague a memória.

Ontem, pela manhã, na Praça da República, no Lavradio, no âmbito das comemorações do 34º aniversário da elevação do Lavradio a Vila, foi inaugurado o monumento «Ao Bastardinho», uma obra do escultor Pedro Miranda da Silva.
A anteceder a abertura foi vivido um momento musical proporcionado pela Escola Jazz do Barreiro.

Enaltecer a entrada do Lavradio

Gabriela Guerreiro, presidente da União de Freguesias do Barreiro e Lavradio, após saudar os presentes e a comunidade lavradiense, referiu que o projecto do monumento «Ao bastardinho» , ‘vem enaltecer a entrada do Lavradio’, salientando, ‘se há coisa que marca a história desta vila, para além do sal, é sem dúvida o bastardinho, as vinhas, que durante muitos anos, também fizeram a economia lavradiense muito relevante, que ultrapassou fronteiras, para além de Portugal.”

Não apagar a memória

A autarca sublinhou que este projecto em conjunto com a recuperação do «Salineiro», que está no Mercado do Lavradio, ‘são dois marcos históricos, duas peças que vêem fazer uma coisa muito simples, não apagar a memória dos que vierem atrás destas gerações que ainda cá estão, e vem enaltecer e enborecer espaços importantes da nossa vila, o caso da entrada do Lavradio e também do Mercado Municipal’.

Fazer um Lavradio melhor

Gabriela Guerreiro, agradeceu ao escultor Pedro Miranda da Silva, autor desta peça e recuperou a estátua do Salineiro.
Recordou que a concepção da peça foi fruto de um trabalho que decorreu ao longo de seis meses, de reflexão e trabalho, do escultor, dos trabalhadores da junta de freguesia e de Cândido – ‘o homem do bastardinho do Lavradio’ e João Saraiva.
“O nosso projecto agora e no futuro é fazer um Lavradio melhor. Esta é uma entrada da nossa vila, não queremos, nem podemos, apagar a memória e a história desta vila”, afirmou a finalizar.

Fazer a peça com perfeição em dia e meio

Pedro Miranda da Silva, autor da peça, agradeceu o contributo do executivo da freguesia, de João Saraiva e Cândido, assim como dos trabalhadores da freguesia, dirigindo uma palavra especial ao trabalhador Ricardo, assim como à empresa 4x4 – Multi Trabalhos que –‘foram inexcediveis’, e ‘conseguiram fazer a peça com perfeição em dia e meio’. Outros, para fazer a peça achavam dificil e apresentavam orçamentos inconcebíveis.
O escultor deu a conhecer o conceito do seu trabalho. A peça divide-se em três partes. Numa primeira, está representado um cacho de uvas, que representa a casta bastardinho. ‘está em bruto’.
Depois, mais saliente, está um suporte da vinha, que já tem a presença do trabalho humano e, que, já não é o produto natural da terra.
Por fim, a garrafa, já tem o produto final de todo o trabalho árduo, que deu origem ao vinho bastardinho.
O material é ferro, material da natureza, em bruto, que não tem qualquer tratamento quimico. Vai ficar exactamente assim, porque, o aço resulta de uma liga metálica com cobre, ao envelhecer não escama, não fica corroído, como acontece com o ferro normal, que enferruja com o tempo.
“Este vai manter-se assim, e, com o tempo vai ficar melhor, porque vai ficar com uma cor mais uniforme”, disse Pedro Miranda da Silva.

Grande identidade de pertença

Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, sublinhou que este é ‘um monumento que marca a história do Lavradio, sem nunca esquecermos que o caminho é em frente, mas que a história nunca nos deve abandonar, deve estar sempre presente, porque é ela que nos dá a pertença aos sitios’.
“Se há sitio que tem uma grande caracteristica e uma grande identidade de pertença é a Vila do Lavradio”, disse o edil.
Referiu que quer este monumento quer o salineiro, no Mercado Municipal, são referências para recordar a história do Lavradio – “somos todos do Barreiro, mas, aqui, com muito orgulho são lavradienses”.
“Este é um momento importante para o Lavradio”, disse.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156444254747681

29.09.2019 - 00:05

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.