Conta Loios

reportagem

Barreiro - Lina Soares no Encontro « O Autor e os livros»
Viagem pelas memórias – as tradições e as raízes que fazem a vida e obra

Barreiro - Lina Soares no  Encontro « O Autor e os livros»<br />
Viagem pelas memórias – as tradições e as raízes que fazem a vida e obra Ontem realizou-se mais um encontro de autores locais, na Biblioteca Municipal do Barreiro, uma iniciativa da «Tertúlia de Autores locais« com a colaboração do jornal «Rostos» e apoio da Biblioteca Municipal do Barreiro*.

Lina Soares, salientou os temas dominantes que integram as suas obras e a sua investigação - a história local do Barreiro, onde estão as suas recordações de infância e adolescência; a história da literatura medieval; o imaginário – mitos, ritos e lendas tradicionais; o mar e o rio – a saudade e o amor.

Numa Iniciativa que conta com o apoio do Jornal «Rostos», tem vindo a decorrer na Biblioteca Municipal do Barreiro o Ciclo de Encontros « O Autor e os livros», com o objectivo de divulgar os autores barreirenses e as suas obras.
Esta iniciativa dinamizada no âmbito de uma «Tertúlia de Escritores e Autores» do Barreiro, nascidos ou aqui residentes, tem por finalidade aproximar os autores da comunidade. Ontem, na sala Multiusos da Biblioteca Municipal do Barreiro, o encontro foi com Lina Soares.

Dar a conhecer os nossos autores

Na abertura da sessão, Rui Braga, vereador da Câmara Municipal do Barreiro salientou a importância desta iniciativa como meio de “dar a conhecer os nossos autores”, através de um “momento de conversa e troca de ideias”.
O autarca referiu igualmente a necessidade de se promover a leitura junto ao jovens, num mundo cada vez mais marcado pelas tecnologias.

Gosta imenso de literatura e história

Lina Maria Soares, nasceu em 1958, no Barreiro. Iniciou a sua actividade como docente em Portel, no ano de 1981. É licenciada em Línguas e Literatura Modernas e concluiu o Mestrado, no ano de 1995, tendo como temática a Idade Média. Iniciou o seu projecto de doutoramento e Literatura e Cultura Portuguesa.
Sublinha que gosta imenso de literatura e história, sendo Investigadora na Universidade Nova.
É membro da Associação Internacional de Paremiologia e foi convidada para ser membro da Sociedade Portuguesa de Geografia.

O som dos cascos dos cavalos da GNR

Tem publicada um vasto conjunto de obras. Em 2003 foi co-autora da obra – santuário de nª Srª de Brotas”. O seu primeiro romance «O cavaleiro e a Moura», foi publicado em 2004, uma obra que é metade história, metade ficção.
No ano de 2008, publicou o livro «Por ti canto, meu Barreiro», onde recorda as suas memórias, desde os dias que acordava a escutar os som dos cascos dos cavalos da GNR, pelas ruas da vila operária; ou a “viúva que levava as pessoas, todos os que diziam alguma coisa contra o governo eram levados”.
Uma obra com memórias de infância, “a carroça que apanhava os cães”, e os homens da sua familia que ajudaram o Barreiro a crescer. Um Barreiro que cresceu com a CUF, com os Caminhos de Ferro e com a Bomfim – a empresa de electricidade.

Ódio contra a mulher na Idade Média

Outras obras foram sendo editadas, em 2009, «São João e São Martinho» e «Motivar para Mudar», co-autora com Maria João Quaresma.
Em 2010, «Sob olhar da deusa»; em 2011, »Teu mar e meu deserto», e, foi co-autora da obra «Os meses em provérbios»
Em 2109, publicou «Memórias do meu rio» e foi reeditado o livro «Sob olhar da Deusa», uma obra que faz uma abordagem do feminino – “ deusa que há em cada mulher”.
Tem imensos artigos publicados, em torno de matérias ligadas ao seu interesse pela história e pela Idade Média, nomeadamente «O mito de Inês de castro», «Os franciscanos em Portugal», «O Culto de Maria» - “surgiu como resposta ao ódio contra a mulher que existia na Idade Média, que não aceitavam a mulher como seres iguais, eram bruxas e existiam um domínio da misogenia”, refere Lina Soares.

Bocage converteu-se no final da sua vida

Em 2015, publicou um trabalho sobre «O anti clericalismo de Bocage», no âmbito das comemorações dos 250 anos do nascimento do poeta sadino.
Recordou que Bocage, no final da sua vida converteu-se, acreditava que «não estamos sós» e que «existe algo para lá, ele fala de Deus».
Neste momento está a escrever um livro «Bocage e o rio Sado», uma obra onde vai estabelecer uma relação entre o poeta, o rio Sado, da nascente à foz e a sua musa «Marilia».

Da Idade Média ao imaginário, as memórias, o mar e o rio

Lina Soares, salientou os temas dominantes que integram as suas obras e a sua investigação- a história local do Barreiro, onde estão as suas recordações de infância e adolescência; a história da literatura medieval; o imaginário – mitos, ritos e lendas tradicionais; o mar e o rio – a saudade e o amor.

Momentos musicais com «Animae Vox»

Durante a sessão foram vividos momentos musicais com a colaboração do Grupo «Animae Vox», do qual Lina Soares faz parte desde o ano 2001.
A encerrar festejou-se com doces e salgados tradicionais, e, naturalmente não faltou a castanha e o bom vinho, para brindar à cultura e aos autores barreirenses.

Em Dezembro encontro com Vera Silva.

O Ciclo de Encontros « O Autor e os livros», tem proporcionado o diálogo entre os autores barreirenses e os leitores, dando a conhecer os percursos de vida e as obras. Em Dezembro, dia 7, 16 horas, já está agendado o encontro com Vera Silva.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156557528137681 />

10.11.2019 - 22:55

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.