Conta Loios

reportagem

Moita - Mais de 300 corações a bater num acto solidário
«Alumbramento» uma visão do mundo feita de arte e de afectos

Moita - Mais de 300 corações a bater num acto solidário<br>
«Alumbramento» uma visão do mundo feita de arte e de afectos Elizabete Ferreira, presidente do Conselho de Administração da CERCIMB, recordou o muito trabalho de voluntariado que é realizado em torno da CERCIMB, que demonstra o poder da solidariedade, essa, que transforma as palavras em acção, exemplos de como os actos de inter-ajuda dão significado ao humanismo e a uma visão do mundo feita de arte e de afectos.

O Forum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, foi pequeno para receber a onda de solidariedade com a CERCIMB, gerada em torno do evento de lançamento do “livro solidário” - «Alumbramento», com textos de Manuel João Croca e Maria Laura Martins, inspirados nas fotografias de João Ramos.

Eu sou porque nós somos

Maria Laura Martins, salientou como é bom sentir que há pessoas que caminham de mãos dadas pelo outro, num mundo cada vez mais sem actos solidários.
Referiu que o «Alumbramento» é um livro solidário, fruto de um sonho a três, que passou a ser um sonho a muitos, um sonho no qual a CERCIMB – “acreditou em nós”, cujo trabalho começou em Fevereiro deste ano, num projecto que envolveu toda a comunidade, onde todos sentiram que – “eu sou porque nós somos”.

Uma obra feita de amor

Joaquim Caetano, autor do prefácio da obra, sublinhou que esta é uma obra “feita de amor”, com textos feitos à flor da pele que nascem de fotografias que espantam, num encontro com o rio, a natureza, um projecto colectivo marcado de afectos.

Mais de 300 corações a bater aqui nesta sala

João Ramos, autor das fotografias, sublinhou que todos deram um contributo para o nascimento desta obra e o exemplo maior é a presença de mais de 300 corações a bater aqui nesta sala neste acto solidário.
Recordou que no livro, existem páginas em branco que são um convite à criatividade, para que cada leitor escreva, ele mesmo, os seus sentimentos após folhear as páginas, a forma como sentiu as fotografias.

Nenhuma pessoa sobrevive sem amor

Manuel João Croca, referiu que o livro «Alumbramento» é um projecto solidário, feito com afecto e amor para a CERCIMB, uma obra que recebeu o carinho de muitos, desde todas as juntas de freguesia do concelho da Moita, assim como da Câmara Municipal da Moita e do Barreiro.
Referiu que na vida toda a gente precisa precisa de amor, porque nenhuma pessoa sobrevive sem amor.
Salientou que a edição deste livro é um exemplo como o concelho da Moita acredita nos valores da solidariedade, no amor e fraternidade.

Uma visão do mundo feita de arte e de afectos

Elizabete Ferreira, presidente do Conselho de Administração da CERCIMB, recordou o muito trabalho de voluntariado que é realizado em torno da CERCIMB, que demonstra o poder da solidariedade, essa, que transforma as palavras em acção, exemplos de como os actos de inter-ajuda dão significado ao humanismo e a uma visão do mundo feita de arte e de afectos.
Referiu, como exemplo, este projecto da edição do livro «Alumbramento».

Uma equipa que tem o coração do tamanho do mundo

Vivina Nunes, Vereadora da Câmara Municipal da Moita, referiu que é caracteristica do concelho da Moita sermos solidários, salientando que existem outras instituições que podiam receber esta mesma solidariedade promovida pelos autores desta obra, afirmou que – “a CERCIMB foi muito bem escolhida”, porque é uma instituição que “faz um trabalho incalculável, aquela casa é mágica”.
Recordou, com emoção, que foi ali que iniciou a sua vida profissional, uma instituição onde “aprendi muito”, onde funciona uma equipa que tem o coração do tamanho do mundo – “há muito amor naquela casa”.
Salientou as apreensões que trazia dentro de si, quando entrou na CERCIMB, e, disse, como ao longo da vida, nunca esqueceu o conselho que, a Mercês, lhe deu no momento do acolhimento
Disse-me que para realizar o meu trabalho, aqui, só se precisas de uma coisa – “Basta seres tu!”.

Um momento cultural para guardar na memória

O lançamento do livro «Alumbramento» proporcionou um momento cultural que, de facto, aqueles que tiveram o privilégio de assistir vão guardar na memória, desde a voz melódica e musicalidade de Helena Madeira, passando pela doçura dos textos-poéticos dos autores do livro, ditos por Bárbara Vicente e Margarida Sousa, foi, uma tarde de emoção, ternura e amor. Sentiu-se no coração, nos olhos brilhantes e vivos de humanismo. A emoção foi ao rubro com a actuação do grupo de dança da CERCIMB.

Exposição fotográfica

A exposição fotográfica com o mesmo nome - Alumbramento - estará patente ao público até 14 de dezembro, na Galeria de Exposições do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

S.P.

VER FOTOS

VER FOTOS

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156596299797681

25.11.2019 - 13:10

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.