Conta Loios

reportagem

O Benfica conta na sua história com 39 jogadores do Barreiro
Chalana foi o maior jogador de futebol do Benfica a seguir ao Eusébio

O Benfica conta na sua história com 39 jogadores do Barreiro<br>
Chalana foi o maior jogador de futebol do Benfica a seguir ao Eusébio<br>
. Obrigado por gostarem do meu pai

O «Espaço Memória», ontem à tarde, recebeu a sessão de apresentação do livro «Chalana a Vida do Génio – retratos - memórias – deambulações».

Esta obra simboliza a palavra de gratidão do Benfica a um homem humilde, que nunca se pôs em bicos de pés, nunca chamou a si os louros, mas para quem o Benfica tem um divida – “ele foi o maior jogador de futebol do Benfica a seguir ao Eusébio”, afirmou Jaime Abreu no decorrer da apresentação do livro.

Num espaço onde estão inscritas muitas memórias do Barreiro, como referiu Sara Ferreira vereadora da Câmara Municipal do Barreiro, responsável pela área do desporto, “é uma honra” receber a sessão de apresentação do livro «Chalana a Vida do Génio – retratos - memórias – deambulações».

Um documento para a história do Barreiro

Sara Ferreira, sublinhou que Chalana levou mais longe e divulgou o nome do Barreiro. A autarca referiu a importância do desporto na história do concelho do Barreiro.
Referiu que o livro dedicado à vida de Chalana é um documento importante para a história do desporto, do futebol e do Barreiro.

Um homem humilde

Jaime Abreu, do Sport Lisboa e Benfica, recordou os tempos que vibrou e gritou o nome de Chalana, no Terceiro anel do Estádio da Luz, tempos que não se esquecem, disse.
Sublinhou que Fernando Chalana faz parte da história do Barreiro e projectou o nome do Barreiro.
Referiu que este livro existe porque o Benfica se empenhou muito para que fosse uma realidade, esta obra simboliza a palavra de gratidão do Benfica a um homem humilde, que nunca se pôs em bicos de pés, nunca chamou a si os louros, mas para quem o Benfica tem um divida – “ele foi o maior jogador de futebol do Benfica a seguir ao Eusébio”, afirmou.

Barreiro foi um viveiro futebolistas

Luis Lapão, o autor do livro, salientou que esta é uma obra que diz muito aos Benfiquistas, que diz muito ao Barreiro, uma obra em honra de Chalana.
Salientou que conhecia o Barreiro como terra de poluição, mas, os dias que viveu no Barreiro, no decorrer de recolha de depoimentos e testemunhos – “aprendi a ver o Barreiro com outros olhos”.
Referiu os contributos de António Camarão, que ficou um amigo para a vida e com quem aprendeu a história do Barreiro e a importância do Barreiro na sociedade portuguesa, assim como a sua importância no futebol – “o Barreiro foi um viveiro”.
Recordou o apoio que recebeu do anterior Presidente da Câmara Carlos Humberto e Regina Janeiro, com que começou o diálogo sobre este projecto, e, agradeceu o contributo de Sara Ferreira.
Sublinhou que nas vindas ao Barreiro, sempre acompanhado de Chalana, quando chegava aos locais de infância, ou conversava com amigos, sentia-se a profunda ligação do Chalana ao Barreiro- “ele viajava no tempo” era como uma “geografia sacral”, porque de imediato associava as suas memórias ao lugares.

Obrigado por gostarem do meu pai

Mariana Chalana, filha de Chalana, agradeceu o apoio do Sport Lisboa e Benfica, dos benfiquistas.
“Obrigado por gostarem do meu pai”, disse, emocionada, com lágrimas, partilhadas pelos aplausos dos presentes.
Sublinhou o facto desta sessão de apresentação do livro decorrer no Barreiro – “a sua terra, a terra que o viu nascer”.

Adn dos clubes nascia dentro de nós

José Augusto, o magriço do Sport Lisboa e Benfica, a quem Chalana cahma de «papá», salientou que é justa a homenagem que se presta a Chalana, porque os jogadores de talentos merecem o reconhecimento.
Recordou que nos 105 anos de história do Sport Lisboa e Benfica, o Barreiro contou nas suas equipas de futebol com 39 jogadores do Barreiro, oriundos do Futebol Clube Barreirense, do Grupo Desportivo Fabril e do Luso Futebol Clube.
Sublinhou que “não há terra como o Barreiro”, onde os clubes têm uma mistica extraordinária, o adn dos clubes “nascia dentro de nós”.
“Esta terra foi em Portugal, uma terra de talentos futebolisticos”, disse.
“É um orgulho ser do Barreiro, ser do Barreiro, não é só ser barreirense, não é só no desporto, mas em tudo o que o Barreiro representa”, sublinhou.

SINOPSE DO LIVRO

Fernando Chalana é por muitos considerado a maior figura do futebol do Benfica a seguir a Eusébio e protagonizou a primeira transferência galáctica do futebol português. Neste livro que contou com o contributo, para além do próprio Chalana, de importantes figuras da história do Benfica como Carlos Manuel, Diamantino, Shéu, António Simões, Pietra e Valdo, revelam-se episódios desconhecidos, histórias curiosas e situações divertidas que, somados, constroem a história do grande craque na altura da passagem dos seus 60 anos.

Ver Fotos

Ver Fotos

https://www.facebook.com/pg/jornalrostos/photos/?tab=album&album_id=10156669067137681

22.12.2019 - 00:22

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.