Conta Loios

reportagem

Sofia Martins, Vereadora da Câmara Municipal do Barreiro
É urgente construção da Depuradora de Bivalves e regulação da apanha no estuário do Tejo

Sofia Martins, Vereadora da Câmara Municipal do Barreiro <br />
É urgente construção da Depuradora de Bivalves e regulação da apanha no estuário do Tejo<br />
Sofia Martins, lançou um apelo ao presidente da Câmara Municipal do Barreiro para tomasse alguma diligência, junto do Ministério do Mar, para entender o que se passa, quer em relação ao estudo de classificação do estuário do Tejo, quer sobre a construção da depuradora.

Na reunião da Câmara Municipal do Barreiro, Sofia Martins, vereadora eleita pela CDU, no ponto antes da ordem do dia, a propósito de uma noticia divulgada no jornal «Rostos», na qual os deputados eleitos pelo Círculo Eleitoral de Setúbal, referem que no âmbito de uma reunião realizada com o Comando Territorial de Setúbal da GNR, perspectivou a necessidade de existir um «plano integrado de combate a actividades ilegais de apanha de marisco no estuário do Tejo”.

Regulação da actividade de apanha de bivalves no estuário do Tejo

A autarca da CDU, referiu que este é um assunto que a Câmara Municipal do Barreiro discutiu há quatro anos, no anterior executivo municipal, com a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, tendo sido iniciado o projecto de construção da Depuradora de Bivalves, e, um processo “que todos reclamamos como necessário” que é a regulação da actividade de apanha de bivalves no estuário do Tejo, permitindo o licenciamento da apanha, e, através da depuradora o tratamento e encaminhamento para o consumo.
Sofia Martins , expressou o seu espanto, pelo facto dos deputados socialistas reclamam que haja acção inspectiva e fiscalizadora, mas não reclamam aquilo que era correcto reclamar que o IPMA iniciasse o processo, como fez na Ria Formosa, de regulação e classificação do estuário do Tejo, para permitir o licenciamento, e dar corpo a uma estratégia que, com a depuradora, permitia resolver muitos dos problemas, que estamos a querer resolver a jusante, e, que deviam ser resolvidos a montante.
Disse Sofia Martins - “custa-me ver os deputados do Partido Socialista que têm uma possibilidade de acção junto do governo” , que podiam na Assembleia da República exercer pressão para resolver este problema com muitos anos, um problema que une os cinco municipios da margem esquerda do estuário do Tejo.
Recordou a autarca da CDU que há familias que recorrem à apanha dos bivalves para o seu sustento, mas, sublinhou que há graves ligados a esta actividade desde a exploração de pessoas, tráfico, que são situações de criminalidade gravíssima, mas também há problemas socias que afecta a vida das familias, nomeadamente de pescadores.

Salientou Sofia Martins, que existe um trabalho pensado, que foi estudado, discutido com a Ministra do Mar,que foi iniciado, que seria importante para encontrar soluções para este problema.
A autarca da CDU, recordou que esta é uma matéria que afecta cinco municipios da margem esquerda do Tejo, cuja resolução passa pela construção da Depuradora de Bivalves e regulação e classificação de zonas de apanha de bivalves no estuário do Tejo.
Este é um trabalho que, segundo autarca da CDU, começou a ser feito mas, disse, “ não digo que está morto, não passou do morto”.

Depuradora resolve um problema que é estrutural

Referiu que a Depuradora não passou do lançamento da primeira pedra – “não sei o que se passou a obra não avança de maneira nenhuma”.
Sofia Martins, lançou um apelo ao presidente da Câmara Municipal do Barreiro para tomasse alguma diligência, junto do Ministério do Mar, para entender o que se passa, quer em relação ao estudo de classificação do estuário do Tejo, quer sobre a construção – “porque é que não se resolve um problema que é estrutural e de fundo e se insiste, só, em acções musculadas relativamente a este tema”.

Duas vezes presença do governo para inaugurar a estação

Bruno Vitorino, vereador do PSD, referiu que partilha as preocupações da vereadora Sofia Martins em relação à questão dos bivalves, tendo sublinhado que em torno deste tema há situações de insegurança e de criminalidade muito complexa, há questões sociais, muitas delas podiam ser atenuadas se o Estado fizesse o que lhe compete, o que prometeu fazer, que permitia regular a actividade.
A Estação de Tratamento de Bivalves era algo muito importante, salientou o vereador social democrata, acrescentando que, pelo menos duas vezes tivemos a presença de membros do governo para inaugurar a estação – uma para lançar a 1º pedra, outra para assinar o auto de consignação, com pompa e circunstância – “nada saiu do papel”.

Estudo do terreno em breve será entregue ao IPMA

Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal dol Barreiro, referiu que esta é uma matéria que preocupa a todos, e, deu a conhecer que existe um problema com o estudo da tipologia do solo, onde se prevê a construção da Depuradora, no antigo espaço da Central da EDP, no Lavradio.
O edil salientou que o estudo do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil, deve ser entregue em breve, ao IPMA – Instituto Português do Mar e Atmosfera, responsável pela obra.
O estudo disse Frederico Rosa vai – “obrigatoriamente aumento de custos”, porque aponta para a construção da depuradora sobre estacaria.
Outra solução, será apontar-se para uma nova localização, disse.
Recordou que a alternativa já tinha sido sublinhada por João Pintassilgo, vice presidente da Câmara, conhecedor das condições do território da antiga Central da EDP, dado que exerceu funções de Director daquelas instalações.

05.03.2021 - 14:27

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.