Conta Loios

reportagem

PSD e CDS apresentam candidato a Almada
Prometem «projecto reformador»

PSD e CDS apresentam candidato a Almada <br />
Prometem «projecto reformador» Nuno Matias, 44 anos, é o escolhido pela coligação AD – Almada Desenvolvida para concorrer à Câmara Municipal de Almada nas próximas eleições autárquicas. A apresentação oficial do candidato decorreu na passada quinta-feira no Convento dos Capuchos, e contou com a presença dos líderes partidários da coligação, encabeçada por PSD e CDS-PP.

O evento, marcado para as 18h, começou com um atraso de cerca de meia-hora face ao previsto. Além da apresentação da candidatura do atual vereador municipal, serviu ainda para formalizar a assinatura pelos vários partidos do acordo de coligação. Ao todo são cinco – além de PSD e CDS, estão também incluídos o Aliança, o Partido Popular Monárquico (PPM) e o Movimento Partido da Terra (MPT). Este último foi o único que não se fez representar na cerimónia, citando «compromissos pessoais inadiáveis» (o seu líder, Pedro Soares Pimenta, assinou o acordo previamente).

Concluídas as formalidades, foi altura de ouvir os discursos. Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, foi o primeiro a tomar o pódio. Num discurso que de Almada teve pouco, optou por apontar baterias ao governo, indo desde a situação dos migrantes em Odemira, à polémica dos festejos do título de campeão do Sporting, até às críticas recentes do Secretário de Estado João Galamba à comunicação social.

Rodrigues dos Santos terminou a sua intervenção com uma famosa citação de Winston Churchill, afirmando que «as eleições não se ganham com base no que se fez passado, mas sim no que se pode fazer no futuro». Talvez contrário a este sentimento, a expectativa será sem dúvida de que a «nova» AD relembre o eleitorado de outros tempos para o centro-direita, e que reveja esses tempos em Nuno Matias.

Rui Rio optou por centrar o seu discurso na importância das eleições autárquicas. Relembrando o seu próprio passado na Câmara do Porto, defendeu que é o poder local, não o legislativo, que mais impacta o dia-a-dia das pessoas. Caracterizando Nuno Matias como um homem «sério e competente», Rio revelou que o atual vereador recusou o convite para ser deputado nas últimas eleições legislativas, preferindo continuar o seu trabalho em Almada enquanto vereador.

O presidente do PSD deixou ainda a promessa de chegar ao final da campanha eleitoral com o menor défice possível, e aproveitou ainda para lançar farpas à comunicação social, acusando-a de tentar arranjar polémicas no seio do partido com a cobertura que tem feito às suas escolhas autárquicas. Ironizando, Rio prefere ver aí um ponto a favor dos sociais-democratas: «Se calhar isso até é bom, estão-nos a fazer propaganda, e se calhar isso vai-se refletir num bom resultado eleitoral».

Para o final ficou a intervenção de Nuno Matias. O economista e ex-deputado no tempo de Pedro Passos Coelho defendeu a ideia de que «Almada tem tudo para ter tudo», e apontou culpas sobretudo à longa gestão comunista do município para o atraso no seu desenvolvimento. Nuno Matias deixou uma crítica indireta à candidata da CDU, Maria das Dores Meira, afirmando que nunca se candidataria a outro concelho que não o de Almada, ao contrário de quem «se candidata porque, por limitação de mandatos, não pode ser autarca em mais lado nenhum».

O candidato posicionou a AD como a alternativa moderada de centro-direita, esperando assim mobilizar um eleitorado que, afirma, «não sentiu que tivesse alguém que o representasse até agora». Apresentando como cartão de visita o trabalho que tem vindo a desenvolver enquanto vereador nos últimos quatro anos, defendeu um «projecto reformista» e próximo das pessoas, com destaque para as políticas de habitação e para questões sociais e ambientais.

Quer Nuno Matias quer os líderes de PSD e CDS mostraram-se ambiciosos e colocaram a fasquia bem elevada: vieram para ganhar. A verdade é que tal não será fácil – o PSD teve 14% dos votos nas últimas eleições autárquicas, e desde 1989 que não vão além do terceiro lugar no município, atrás de PS e CDU. O futuro dirá se Nuno Matias é ou não uma aposta vencedora.

André Antunes

14.05.2021 - 08:03

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.