Conta Loios

reportagem

Entrar no circuito europeu de festivais de blues
Esta é a ambição que o BB Blues Fest da Baixa da Banheira - Moita

Entrar no circuito europeu de festivais de blues<br>
Esta é a ambição que o BB Blues Fest da Baixa da Banheira - Moita . BB Blues tem sido o grande e incentivador de novos projectos no país

O BB Blues fest, realiza este ano a sua X edição. Dez anos de muitos sonhos, dedicação, voluntariado, cooperação institucional, envolvendo autarcas, trabalhadores do município e da junta de freguesia, todos vestem a camisola, contribuindo para que uma ideia, se transformasse num projecto, um projecto que se fez no caminho percorrido, e, nestes anos, foi seguido como modelo em diversos pontos do país.

Da Baixa da Banheira para a europa, o BB Blues Fest é a marca de uma cultura singular – cresceu, consolidou-se e agora olha o futuro como um tempo de viragem.

Hoje, pela manhã, moderei uma conversa, realizada numa acçãp conjunta entre a BBTV e jornal «Rostos, que teve como tema central o «BB Blues Fest», um festival de Blues que este ano tem a sua décima edição, promovida pela Associação Blues Portugal, em parceria com as autarquias, Câmara Municipal da Moita e União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira.

Parceria do tecido empresarial da região

Nuno Cavaco, Presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, referiu que o BB Blues cresceu de “forma sustentada” e “formou públicos”.
Recordou que o festival contou desde a primeira com a parceria das autarquias, e, “nunca imaginei que hoje estava aqui”.
O autarca considera que o festival precisa crescer mas para tal carece de novos parceiros, mais parceiros, nomeadamente do tecido empresarial da região.
Nuno Cavaco lançou o repto para as empresas da vinicultura, que, disse, podem ser apoiantes privilegiados do BB Blues.

BB Blues tem sido o grande e incentivador de novos projectos no país

Recorde-se que a associação de Blues em Portugal, promotora deste evento, fundada em 1 de Dezembro de 2013, no ano seguinte á realização do 1º BB Blues Fest, que aconteceu o a no 2012, actualmente é filiada na EBU – European Blues Union, e a representante de Portugal na EBU, sendo responsável pelo processo de EBC nacional.
Dúlio Canário, Vive Presidente da Direcção da associação, recorda que o BB Blues Fest, foi o 2º festival blues realizado em Portugal, o 1º foi nos Açores, e, nos dias de hoje já são cerca de 15 festivais blues que decorrem no país.
O BB Blues tem sido o grande e incentivador deste projectos, em Braga ou Faro, sendo reconhecido como um exemplo e referência a nível nacional e europeu.
Dúlio Canário coloca como meta, “a nossa ambição” que o BB Blues Fest “entre no circuito europeu de festivais de blues.

Agora estamos num ponto de viragem

Rui Guerreiro, Presidente da Direcção, salienta que estes anos percorridos de BB Blues “foram uma viagem fantástica”, que contribuíram para a consolidação do festival, de forma sustentável e ser o impulsionador de muitos novos projectos em Portugal.
“O BB Blues é um ninho, uma incubadora de festivais”, disse.
Recordou que uma das características do BB Blues é ser um palco que pretende dar visibilidade a bandas blues portuguesas.
Na sua opinião, este dez anos marcaram um modelo, uma experiência de crescimento- “agora estamos num ponto de viragem”, salientou, pelo que é necessário pensar um novo formato, reflectir sobre a transição, “ter novas abordagens”.
Recordou que a realização regular das Noites Blues, no Espaço Café- Concerto do Forum José Manuel Figueiredo, foi importante para o desenvolvimento do festival, criando um espaço âncora de promoção do festival e contribuindo para fidelização de púbicos – “um público que foi conquistado à unha”, que é da região, vem de todo o país e até da europa.

Há o reconhecimento do interesse público deste evento cultural

Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal da Moita, consciente que este festival não arrasta multidões, refere que o BB Blues Fest tem vindo a crescer e tem superado as expectativas.
Recordou que estes dez anos de realização do festival “não foram anos fáceis”, mas a autarquia nunca temeu dar o seu contributo para a realização de ideias ousadas, tendo dado o seu contributo.
Sublinhou que ao nível do executivo municipal, embora se coloquem interrogações, hoje, já existe o reconhecimento do interesse público deste evento cultural, como uma marca da região e do concelho da Moita.

António Sousa Pereira

27.08.2021 - 17:05

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.