Conta Loios

reportagem

Setúbal - «A FEITICEIRA DE OZ» pelo ESPELHO MÁGICO
Um hino à amizade, ao amor, à Liberdade

Setúbal - «A FEITICEIRA DE OZ» pelo ESPELHO MÁGICO<br>
Um hino à amizade, ao amor, à Liberdade O GATEM – Espelho Mágico estreou, hoje à tarde, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, a sua nova produção «A Feiticeira de Óz”, uma peça adaptação de texto e encenação de Céu Campos.

O pulsar de uma peça que tem como público alvo uma geração infanto-juvenil sente-se, de imediato na plateia, quando o ritmos das palmas começam a fazer parte daquele momento mágico que acontece no palco e se transfere para a vivência partilhada com o público, naturalmente, isso sente-se mais, muito mais, num espectáculo musicado.
Foi isso que aconteceu hoje à tarde, no Forum Luisa Todi, em Setúbal, na estreia da peça «A Feiticeira de Oz», com o público a exteriorizar sentimentos de partilha, acompanhando as canções com o pulsar dos aplausos.

A atmosfera cénica criando um espaço de mistério, de cor e luminosidade, onde os personagens respiravam em pleno, com o Espantalho a nascer do enquadramento cénico de forma brilhante, subtil, demonstra o empenho, a criatividade colocada na encenação, não como um elemento decoração do palco, mas sendo, ela mesma, a encenação uma personagem viva, porque é natureza, é trovão, é mitologia. Tem vida própria e mistura-se às personagens.

Está de parabéns Céu Campos, quer com a beleza da encenação, quer com a plasticidade dos figurinos, assim como sente-se o trabalho de equipa de construção dos jogos de luz, de enquadramentos sonoros.
Este espectáculo tem toda essa dimensão estética que lhe dá uma energia pura, força dramática, onde se mistura beleza, sensibilidade, musicalidade e poesia, numa notável conjugação de técnicas que funcionam como uma criação harmoniosa, com ritmo, e alegria que contagia e envolve o público. Teatro. Música. Arte.

Os actores são intérpretes brilhantes das personagens, dando-lhes vida, com uma muito positiva expressão corporal e vocal, contracenando entre si, com ritmo e intensidade.
Da Feiticeira de Óz – ou fada boa – ao Espantalho, passando pelos Corvos, o Homem de Lata, a Doroteia, o Feiticeiro de Óz – o mau e tenebroso. Todos estão excelentes. Com vozes límpidas e uma dicção que permite entender com clareza a narrativa. As canções são alegres e vivas, com poemas marcados de pureza e simplicidade.

Um espectáculo musical que pode ser visto, com grande dignidade, em qualquer palco do mundo, com actores cinco estrelas, com uma encenação que respira criatividade, luz e cor, dando colorido e sonoridade às emoções.
Uma palavra final para o texto, marcado de sinceridade. Uma mensagem sempre actual, que nos motiva a reflectir sobre o sentido do ser humano, sobre o caminho que devemos percorrer para sentirmos que, cada um de nós, pode dar um contributo para humanizar os dias, nesse eterno combate entre o bem e o mal.

É esse o sentido didáctico desta peça, é essa a pedagogia que está viva no seu texto, um despertar para os valores que nos fazem humanos: ter cérebro, que nos permite pensar; ter coração, que nos motive a amar, encontrar a coragem que nos dê energia para quebrar o medo e sermos nós mesmos, construindo esta casa da vida, esta casa que é este planeta, esta terra, esta cidade, a nossa casa da nossa família, onde aprendemos a viver e partilhar – a amizade, o amor, a Liberdade. São estas, afinal, as ideias-força das canções, que nascem por dentro dos diálogos das personagens, e, sem dúvida, prendem de forma plena o público ao ritmo dramático que nos faz pensar e sorrir. Sonhar! Em todos os pensamentos de poetas e filósofos, que emergem, com ternura, do bolso do espantalho.
Foi uma tarde agradável. Obrigado pelo convite. Bela estreia. Foi lindo sentir a energia neste regresso do público, em massa, sala cheia, a aplaudir de pé.
Não percam se um dia resta peça for representada perto de si. E, se é para dar nota, então, aqui vai : aprovado com distinção!

António Sousa Pereira

Sinopse

Uma explanação FANTÁSTICA, criada há mais de cem anos, alcança uma nova VERSÃO no PALCO.
Para além da Doroteia, do Espantalho, do Rapaz de Lata e do Leão, novas personagens vão surpreender todos!
De geração em geração, esta obra de Frank Baum, junta crianças, adultos, família e amigos. A história começa com a jovem Doroteia, muito sonhadora… perdida num sítio misterioso. (…)
No mundo mágico de Óz tudo pode acontecer… um sonho tornado realidade, florestas encantadas, espantalhos que falam, leões medrosos e rapazes de lata sem coração. ‘A Feiticeira de Óz’ envolve-nos com a sua magia num musical cheio de aventuras.
UMA NARRATIVA EXTRAORDINÁRIA SOBRE O PODER DA AMIZADE TRANSMITINDO VALORES QUE DEVEM NORTEAR O NOSSO DIA-A-DIA.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

Adaptação livre do Texto de L. Frank. Baum "The wizard of OZ" - Céu Campos
Músicas: António Carlos Coimbra
Encenação, Cenografia e Figurinos: Céu Campos
Interpretação: Céu Campos, Miguel Assis (cedido pelo TAS), Luís Filipe Estrela , Cláudio Pinela , David Pereira , Jéssica Ricardo , Madalena Freire Pereira , Larissa Feiten , Cherma Costa e Mafalda Santos
Desenho de Luzes: Jose Santos
Técnica e Som: Vitor Pereira e João Canhoto

Produção - GATEM – Espelho Mágico

TLM - 965051347
ceucampos.gatem@gmail.com

Entretanto, pelo que foi divulgado a próxima produção do GATEM já está na forja, vai ser um novo musical, tendo como tema a obra - "Alice no País das Maravilhas". A estreia está agendada para o dia 6 de Novembro, 21h30, no Forum Luísa Todi.

03.10.2021 - 22:38

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.