Conta Loios

reportagem

Barreiro / Moita - Associação de Mulheres com Patologia Mamária
O cancro da mama foi a causa de 1.800 mortes em Portugal no ano 2020

Barreiro / Moita - Associação de Mulheres com Patologia Mamária<br>
O cancro da mama foi a causa de 1.800 mortes em Portugal no ano 2020<br>
. 1% dos casos registados em Portugal são homens.

No mundo há cerca de 1 milhão e 300 mil pessoas com cancro da mama. Este é um problema de saúde pública.
Em Portugal, no ano 2020, foram registados 7.000 casos de doentes com cancro da mama, tendo sido a causa de 1.800 mortes. Foi a segunda causa de morte por cancro.

Hoje, dia 30 de Outubro, celebra-se o «Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama», a Associação de Mulheres com Patologia Mamária – AMPM – promoveu uma Webinar, tendo como tema: "Cancro da Mama - um compromisso de Todos".

Promoção de uma vida mais saudável

Fernanda Ventura, presidente da Associação de Mulheres com Patologia Mamária, referiu que esta iniciativa insere-se na celebração do «Outubro Rosa», uma iniciativa de sensibilização para o cancro da mama que nasceu nos Estados Unidos, e, esta Webinar visa sensibilizar os pais dos alunos do Agrupamento de Escolas do Barreiro para a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, e para a importância dos Cuidados Primários de Saúde no seu papel de prevenção e sensibilização na promoção de uma vida mais saudável.
Recordou que a AMPM devido ao período de pandemia reduziu as acções de sensibilização, mas não parou, e, agora de novo vai retomar as suas actividades regulares e presencias.

Em Portugal é a causa de morte precoce de mulheres de 70 anos

Alexandra Rocha, Médica de Familia, da Unidade de Saúde de Santo António da Charneca, salientou a importância da prevenção, porque é essencial que antes de chegar a doença se previna a doença.
Recordou que no mundo há cerca de 1 milhão e 300 mil pessoas com cancro da mama – “este é um problema de saúde pública” – e, em Portugal, no ano 2020, foram registados 7.000 casos de doentes com cancro da mama, tendo sido a causa de 1.800 mortes – “a segunda causa de morte por cancro”.
Recordou que 1% dos casos registados em Portugal são homens.
Referiu que o cancro da mama, em Portugal, é a causa de morte precoce de mulheres de 70 anos.

Cancro da mama é uma patologia cada vez mais frequente

Alexandra Rocha, alertou que são factores de risco, que podem ser alterados pela acção de cada pessoa: o sedentarismo, o excesso de peso, os hábitos tabágicos ou o consumo de álcool.
Divulgou que em situações de tabagismo ou alcoolismo estes podem ser controlados e existem apoios nos Centros de Saúde – “há consultas sobre cessação de tabagismo”.
Recordou que “o cancro da mama é uma patologia cada vez mais frequente e tem vindo a aumentar”, por essa razão é essencial promover acções de sensibilização e promover estilos saudáveis de vida.
Sublinhou a importância de motivar à participação nas iniciativas de rastreio, porque o cancro da mama tem tratamento sendo importante que seja efectuado o diagnóstico atempadamente.

É importante que se evite a inactividade física.

Margarida Sequeira, da Escola Superior de Saúde, do Instituto Politécnico de Setúbal, recordou que para esta doença, ou para qualquer outra doença crónica, é importante que se evite a inactividade física.
Referiu que é importante iniciar a actividade física o mais cedo possível, com praticas diárias ou regulares, por exemplo na ordem dos 150 minutos semanais de actividade como caminhadas, quando sem grande esforço, mas, no caso de actividade física mais vigorosa, então, ficar pelo 75 minutos.
Recordou que a parceria que existe entre a Escola Superior de Saúde e a AMPM tem sido útil e tem gerado sucesso.
Um exemplo referido foi a acção de formação de capacitação das Auxiliares de Atendimento Doméstico para práticas de movimentos do corpo.

Os portugueses bem muito pouca água

Sara Barreirinhas, Nutricionista, recordou que não existe uma alimentação especifica para as pessoas com cancro de mama.

Considerou que a prevenção passa muito por uma alimentação saudável, tendo em vista evitar excesso de peso, a obesidade.

No entanto recordou que é importante ter em atenção, na perda de peso, o que é a perda de massa muscular e o que é a perda de massa gorda, porque a perder massa gorda, não tem a ver especificamente com o peso, tem que ver com a alimentação correcta para perder peso, a existência de estratégias de alimentação saudáveis.
Sublinhou que a massa muscular é importante para o nosso sistema imunitário.
Alertou para a importância de se beber água – “os portugueses bem muito pouca água”.

Ligar a escola ás familias

Esta foi uma iniciativa do Agrupamento de Escolas do Barreiro em colaboração a Associação de Pais e AMPM, foi dinamizada no âmbito da actividade curricular Cidadania e Desenvolvimento, assumindo que a escola tem um papel importante na formação e sensibilização, aproximando com esta acção a escola às familias, disse Célia Figueiredo.

S.P.

Foto - Alexandra Rocha. Médica famila, USF Santo António

30.10.2021 - 21:52

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.