Conta Loios

reportagem

BARREIRO - Exposição de cartazes do Arquivo EPHEMERA
«Não me calo» é o símbolo desta exposição» afirma Pacheco Pereira

BARREIRO - Exposição de cartazes do Arquivo EPHEMERA <br />
«Não me calo» é o símbolo desta exposição» afirma Pacheco Pereira <br />
Na Biblioteca Municipal do Barreiro, até ao próximo dia 28 de Maio, pode visitar a exposição, com parte do espólio do arquivo da Associação Cultural Ephemera.

Os cartazes expostos fazem parte de uma colecção de cartazes recolhidos em manifestações, em diversos pontos do país e até noutros países, que espelham a criatividade, a simplicidade, a pureza das mensagens dos manifestantes.

Pacheco Pereira, fundador da EPHEMERA, num encontro com a comunicação social sublinhou que esta colecção foi iniciada há sete ou oito anos, sendo os mais antigos oriundos das manifestações contra a troika.
Os cartazes são recolhidos por voluntários da EPHEMERA, nas mais diversas manifestações.
A colecção que conta actualmente com cerca de 700 cartazes, existem materiais sobre os mais diversos assuntos desde o 8 de Março, COVID, até da actualidade como a Guerra na Ucrânia.
“Que eu saiba na europa há apenas uma colecção deste género no Reino Unido” , disse Pacheco Pereira.

Cartaz foi capa do New York Times

A exposição tem como tema: «LIBERDADE (a SÉRIO). A Paz, O Pão, Habitação, Saúde, Educação - Cartazes artesanais de protesto do ARQUIVO EPHEMERA»
Um dos cartazes patente na exposição na Biblioteca municipal do Barreiro foi capa do New York Times – “nós temos os cartazes e as fotografias das pessoas com os cartazes nas manifestações”.
Esta é a segunda exposição dos cartazes que se realiza no Barreiro, a primeira foi no Armazém 1, no parque Empresarial da Baía do Tejo, foram igualmente expostos na Universidade do Porto, na Universidade de Èvora.
Pacheco Pereira, salientou que na coleção existem cartazes da extrema direita à extrema esquerda –“recolhemos tudo o que diga respeito à actividade politica, social, económica e cultural”, quer a nível nacional, quer do estrangeiro.

Uma ampla liberdade de expressão.

Uma exposição de cartazes que permitem uma viagem por manifestações das mais diversas causas, e com materiais produzidos por diferentes gerações.
Os cartazes permitem obter a visão sociológica dos manifestantes, assim como espelham aa influência das redes sociais na linguagem utilizada na sua produção e demonstram uma ampla liberdade de expressão.
«Não me calo» é o símbolo desta exposição», disse Pacheco Pereira.
De referir que esta exposição resultou de uma colaboração da Ephemera com a Câmara Municipal do Barreiro.

VER FOTOS

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10158536936207681&type=3

03.05.2022 - 20:45

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2022 Todos os direitos reservados.