Conta Loios

reportagem

Paulo Pedroso, candidato do PS defende
Almada tem que ser uma cidade construída “do rio ao mar”

Paulo Pedroso, candidato do PS defende<br>
Almada tem que ser uma cidade construída “do rio ao mar” . Ligação Trafaria- Algés será um dia realidade

Segundo Paulo Pedroso, Almada tem que ser uma cidade construída “do rio ao mar”.
“A ideia do rio ao mar tem que ser a visão integral de Almada” – salientou.

“O projecto do Arco Ribeirinho Sul é uma grande oportunidade para o concelho de Almada. É uma oportunidade de atrair emprego qualificado” – referiu Paulo Pedroso.

Paulo Pedroso, candidato do Partido Socialista à presidência da Câmara Municipal de Almada, num encontro com os órgãos de comunicação social da região, referiu que a sua campanha eleitoral vai caracterizar-se por ser “uma campanha aberta” com base no debate de ideias e diálogo com as pessoas.
Como exemplo salientou o conjunto de iniciativas denominadas “Espaço Almada”, que foram um contributo para recolha de ideias, cuja sessão final irá realizar-se, no próximo dia 12 de Julho, onde serão apresentadas as conclusões.

Apresentação dos candidatos às freguesias

Paulo Pedroso referiu que estas iniciativas – Espaço Almada contribuíram para a elaboração de um Programa que será disponibilizado on line, este mês, de forma a ser analisado e receber contributos.
O candidato socialista, acompanhado por Vítor Castanheira, da Comissão Politica Concelhia de Almada, divulgou que durante o mês de Julho, serão apresentados os candidatos às Juntas de Freguesia, sendo a primeira iniciativa, na Trafaria, no dia 10 de Julho, com a presença de Eduardo Cabrita, Secretário de Estado Adjunto.
“Serão sessões dinâmicas, na rua, em contacto com as pessoas” – referiu paulo Pedroso.
O candidato do Partido Socialista referiu que vai apresentar um “Modelo de Contrato com o Concelho de Almada” que será subscrito por militantes socialistas e por cidadãos de Almada, com o objectivo de através do mesmo assumir “um compromisso com todo o concelho”.

Nós queremos fazer futuro

“Almada é feita por todos” – sublinhou Paulo Pedroso, como sendo a ideia-força da sua campanha, visando construir uma narrativa que vá para além de uma linguagem e de “slogans” partidários.
“O PS quer o futuro de Almada. Nós não queremos desfazer o que foi feito”, disse, acrescentando que “o modelo de gestão que foi feito não faz futuro. Nós queremos fazer futuro. Temos uma visão de futuro”.

Do rio ao mar a visão integral de Almada

Segundo Paulo Pedroso, Almada tem que ser uma cidade construída “do rio ao mar”.“A ideia do rio ao mar tem que ser a visão integral de Almada” – salientou.
Para concretizar esta ideia de cidade o candidato do PS referiu que a “primeira prioridade é descongestionar Almada, para que a vida possa fluir”.
“Dar grande prioridade à mobilidade. Fazer mais cidade, com melhor qualidade de vida” – salientou Paulo Pedroso, referenciando que para alcançar este objectivo existem dois objectivos centrais: melhorar a mobilidade e mudar a imagem de Almada.
“É preciso afirmar Almada a partir de dois factores essenciais a qualidade de vida de quem vive a 15 minutos do centro de Lisboa e de quem tem praia durante 12 meses por ano” – sublinhou.
Na opinião de Paulo Pedroso, Almada tem que ser uma cidade aberta à inovação – “é preciso ultrapassar a imagem negativa do excesso de betão, que não é real, mas está na cabeça das pessoas”.
Na sua intervenção teceu criticas às campanhas promovidas pela Câmara Municipal de Almada feitas vp, base na “autoglorificação”, quando deveriam ser efectuadas campanhas assentes “numa visão de futuro”.

Atrair emprego qualificado

Paulo Pedroso defendeu que Almada se caracterize como uma cidade que tenha habitação, lazer e emprego e que, no futuro, tem que ser capaz de atrair “emprego qualificado”, sendo para tal necessário que exista da autarquia “uma atitude ofensiva”.
Recordou que existem na região infraestruturas de qualidade ao nível da saúde, na educação pública.
Paulo Pedroso criticou o modelo de Habitação Social, com base na criação de bairros sociais – “este tipo de alojamento não funciona”, por essa razão defendeu a necessidade de se investir “na diversidade social do concelho”.

Levar a vida ao centro da cidade

“É preciso levar a vida ao centro da cidade” – salientou Paulo Pedroso, acrescentando que as dificuldades das acessibilidades no centro da cidade “são um obstáculo”.
O candidato socialista defendeu a criação de um fundo de 2 milhões de euros no apoio à modernização do comércio local.
Na sua opinião esta medida deveria ter sido tomada quando da abertura do Forum Almada- “medidas de reequilíbrio que deveriam ter sido tomadas quando da construção do Forum e não foram tomadas”.
As dificuldades de estacionamento no centro da cidade é uma preocupação do candidato do Partido Socialista, nomeadamente a necessidade de serem criadas condições especificas de estacionamento para os residentes.
“O automóvel foi tratado com um inimigo” , referiu, recordando, por outro lado que o automóvel faz parte da vida urbana, pelo que deve ser disciplinado e taxado apenas para quem se desloque ao centro da cidade.
“Não se retirou o trânsito da cidade. Retirou-se das Avenidas para circular nas ruas dos anos 40”, sublinhou, recordando que “a fluidez do trânsito diminuiu.

Fonte da Telha não pode ficar fora do POLIS

Sobre a zona do POLIS da Costa da Caparica, Paulo Pedroso defendeu que a zona da Fonte da Telha “não pode ficar fora do POLIS” e considerou que o futuro centro da Costa da Caparica vai localizar-se na Rua dos Pescadores.
O candidato do PS defende a criação de uma entidade – uma empresa – que receba o POLIS, com a participação da Câmara Municipal de Almada e os operadores.
Esta entidade gestora deveria apostar na promoção e animação turística da Costa da Caparica.
Lamentou Paulo Pedroso que o Festival de Teatro de Almada não promova actividades da sua programação na Costa da Caparica e defendeu a realização de um Festival anual de referência.

Cidade de Actividades Formativas

“O projecto do Arco Ribeirinho Sul é uma grande oportunidade para o concelho de Almada. É uma oportunidade de atrair emprego qualificado” – referiu Paulo Pedroso.
Na sua opinião o projecto do Arco Ribeirinho Sul não deve ser limitado à componente imobiliária, este projecto deve segundo o candidato do PS – “trazer equipamentos” e criar oportunidades ao concelho.
No que diz respeito a equipamentos, Paulo Pedroso, deu como exemplo a criação de instalações para a Companhia Nacional de Bailado.
“Almada deve evoluir de cidade do Teatro para cidade de Actividades Formativas” – sublinhou Paulo Pedroso.

Ponte Algés – Trafaria

Paulo Pedroso entre as diversas medidas que defendeu, referiu a necessidade de ser revisto o sistema de passes sociais, apontando a criação de um passe social com “um sistema baseado no tempo, englobando todos os meios de transporte, integrando o Metro no passe”.
Numa nota final em resposta a uma pergunta sobre a Terceira Travessia do Tejo, Paulo Pedroso, sublinhou que Barreiro-Chelas deve avançar e acrescentou que “espero quando tiver 80 anos ainda ver a construção da ligação Algés-Trafaria, porque é indispensável e necessária.”

S.P.

2.7.2009 - 20:09

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2023 Todos os direitos reservados.