Conta Loios

moldura

«Caminho Português de Santiago – Troço Coina-Barreiro»
Exposição «Olhares de um Peregrino no Caminho de Santiago»

«Caminho Português de Santiago – Troço Coina-Barreiro» <br />
Exposição «Olhares de um Peregrino no Caminho de Santiago» Sessenta e quatro pessoas, não só do Barreiro mas também de vários concelhos vizinhos, aceitaram o desafio e participaram na manhã de sábado, 14 de março, na iniciativa «Caminho Português de Santiago – Troço Coina-Barreiro».

A exposição “Olhares de um Peregrino no Caminho de Santiago”, integrada na 15Ena da Juventude da CMB, fica patente ao público até 28 de março.

Durante mais de três horas estes participantes seguiram um antigo caminho real que ligava os concelhos de Coina, Alhos Vedros e Barreiro. À chegada, no Espaço J, aguardava-os a inauguração da exposição de fotografia “Olhares de um Peregrino no Caminho de Santiago”.

Esta mostra de imagens de Nuno Sousa com textos de Luís Ferreira revela o Caminho português de Santiago, parte do caminho francês, e um outro percurso que termina em Finisterra, um município espanhol na província da Corunha. As imagens foram registadas nos anos de 2013 e 1014.
Nuno Sousa referiu que não é fotógrafo profissional mas tem o hábito de andar sempre com uma máquina fotográfica. Feitas as imagens desafiou Luís Ferreira para conceber as frases. “Como resultado desta ‘combinação’ resolvemos fazer uma exposição. Esta é já a quinta mostra de fotos que exibimos ao público. Em abril, vamos finalmente lançar um livro”.
Na sua opinião, “a melhor maneira de conhecermos o Caminho é fazê-lo. Podemos ir para o Caminho de Santiago por vários motivos, pois há três Compostelas – a religiosa, a espiritual e a desportiva. E até podemos ir para o Caminho, como fez a minha mulher, só para perceber de que falam os outros, por curiosidade de entender porque tanta gente vai. No meu caso estão presentes a parte religiosa e a parte espiritual”.
A terminar agradeceu à Câmara do Barreiro e ao Espaço J a oportunidade de expor ‘este olhar’.

OLHAR AS FOTOGRAFIAS E REFLETIR SOBRE ELAS

O Presidente da CMB agradeceu aos autores da Exposição e salientou que ‘caminhar’ pode ser feito pelas razões descritas por Nuno Sousa contudo, também, por uma “multiplicidade de razões que nos despertam interesse. Mas o mais importante é esta ideia de associar o bem-estar e a introspeção, ao saber olhar e ver. E estas imagens demostram isso mesmo. Há aqui um olhar de alguém que está a ver, e isso é muito importante”.
Em paralelo, Carlos Humberto de Carvalho também referiu que este Caminho mantém os participantes junto da natureza e dos problemas ecológicos e ambientais, despertando neles a necessária atenção para esta problemática. Em simultâneo, disse, “este Caminho também nos ajuda a entender o que devemos fazer para não destruir o que os outros nos deixaram”.
Perante as imagens, o Presidente deixou o desafio “olhem e reflitam”.

A exposição “Olhares de um Peregrino no Caminho de Santiago”, integrada na 15Ena da Juventude da CMB, fica patente ao público até 28 de março.

Fonte - CMB

16.03.2015 - 17:42

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.