Conta Loios

moldura

Barreiro - Reunião Geral da Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não
Realizar ação que una populações da margem Norte e margem Sul do Rio Tejo

Barreiro - Reunião Geral da Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não<br />
Realizar ação que una populações da margem Norte e margem Sul do Rio Tejo<br />
A Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não, vai dirigir uma Comunicação/Queixa à Comissão Europeia, recentemente empossada, e às
respectivas Direções Gerais que superintendem, em particular, as áreas do Ambiente, e, também estudar todos os mecanismos, quer institucionais quer jurídico legais, que possam e devam ser desencadeados para impedir a concretização desta má opção para Portugal.

AS PESSOAS PRIMEIRO
Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não

Principais deliberações da Reunião Geral da Plataforma Cívica.

Reunida no passado sábado, 30 de novembro, na Casa dos Ferroviários no Barreiro, a Plataforma Cívica decidiu:

1. Saudar todos aqueles, cidadãos e organizações que, no mundo inteiro, lutam por um planeta melhor, sustentável e que melhor resista às alterações climáticas e por um futuro de progresso e bem-estar. Em particular a Plataforma saudou as movimentações e alertas que os estudantes portugueses e muitos outros cidadãos juntam a sua voz a estas causas progressistas.

2. Enviar uma Comunicação/Alerta à COP 25, que se realiza em Madrid, referindo a nossa discordância face ao péssimo contributo que o Estado Português, através do Governo, se prepara para pôr em marcha com a sobre-exploração, “ad eternum”, do Aeroporto Humberto Delgado acrescido da eventualidade de construir um aeroporto civil no Montijo. Estas opções contrastam e contrariam o discurso, supostamente de vanguarda, de que Portugal estaria na linha da frente pela neutralidade carbónica.

3. Enviar uma saudação à COP alternativa que se realiza em paralelo com a COP 25.

4. Dirigir uma Comunicação/Queixa à Comissão Europeia, recentemente empossada, e às respectivas Direções Gerais que superintendem, em particular, as áreas do Ambiente.

5. Estudar todos os mecanismos, quer institucionais quer jurídico legais, que possam e devam ser desencadeados para impedir a concretização desta má opção para Portugal.

6. Dinamizar todas as ações necessárias ao esclarecimento e à mobilização dos cidadãos na luta pela defesa dos seus direitos e interesses nomeadamente: na zona do Montijo, Samouco Alcochete, na zona do Barreiro, Lavradio e Baixa da Banheira e na zona de Lisboa, organizando vigílias, cordões humanos, desfiles e outras iniciativas que contribuam para a informação dos cidadãos.

7. Propor a realização de uma ação de maior envergadura a levar a cabo, em local a definir, e que possa unir as populações da margem Norte e da margem Sul do Rio Tejo.

Barreiro, dezembro de 2019

02.12.2019 - 17:21

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2019 Todos os direitos reservados.