Conta Loios

moldura

Num dos acessos à ponte pedonal na Calçada de Carriche
Artista do concelho da Moita Pedro Pinhal pinta mural em Lisboa

Num dos acessos à ponte pedonal na Calçada de Carriche<br />
Artista do concelho da Moita Pedro Pinhal pinta mural em Lisboa O artista do concelho da Moita Pedro Pinhal já terminou a pintura do mural em Lisboa, num dos acessos à ponte pedonal na Calçada de Carriche. Pedro Pinhal foi o artista sorteado para realizar este trabalho em Lisboa no âmbito da iniciativa cultural em rede Mural 18.

O mural, que contou com o apoio da Galeria de Arte Urbana - GAU, da Câmara Municipal de Lisboa e da Câmara Municipal da Moita, aborda temas alusivos ao património natural, identidades e vivências comuns no território da Área Metropolitana de Lisboa, representados por elementos referentes à fauna, flora e figura humana.

O chapim-real e o chapim azul foram os dois elementos escolhidos para representar a fauna. São aves comuns na região de Lisboa e Vale do Tejo e podem ser observadas em parques e jardins de zonas urbanas, como nas serras de Sintra, de Monsanto e da Arrábida e também na zona de Pancas, no Estuário do Tejo.

Para representar a flora foram escolhidas as flores de uma planta exótica mais conhecida pelos nomes comuns “estrelícia” ou “ave-do-paraíso”, presentes em muitos jardins e espaços verdes.
A presença de duas crianças num cenário composto por elementos relativos à fauna e flora pretende não só representar a necessidade de uma conexão com a natureza, mas também representar parte de uma identidade originada pelos movimentos de imigração decorridos ao longo de décadas em diversos territórios da Área Metropolitana de Lisboa. As duas crianças representam, assim, os filhos de uma imigração que, na maioria das vezes, crescem e convivem com diferentes comunidades nos chamados Bairros Sociais, onde a partilha de culturas e costumes surge como forma de inclusão e de afirmação.
Também estão representados elementos inspirados nos padrões de azulejos.

Recorde-se que, através do Mural 18, que resultou de uma candidatura apresentada pela Área Metropolitana de Lisboa e pelos seus 18 municípios, no âmbito do Programa Operacional Regional de Lisboa 2020, está a ser desenvolvida uma vasta programação cultural, que une agentes culturais, municípios e cidadãos, em defesa da comunidade artística e do nosso património cultural, imaterial e material.

11.06.2021 - 20:04

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.