Conta Loios

moldura

SANTIAGO DO CACÉM - 17 pescadores perderam a vida em 1963 na Lagoa de Santo André
Junta de Freguesia de Santo André e Câmara Municipal homenageiam pescadores e sobreviventes da tragédia

SANTIAGO DO CACÉM - 17 pescadores perderam a vida em 1963 na Lagoa de Santo André<br>
Junta de Freguesia de Santo André e Câmara Municipal homenageiam pescadores e sobreviventes da tragédia Na passagem dos 50 anos sobre o trágico acidente da Costa de Santo André, ocorrido no dia 9 de janeiro de 1963, no qual perderam a vida 17 pescadores, a Junta de Freguesia de Santo André, com o apoio da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, vai homenagear estes homens, erigindo um memorial naquele local, no próximo dia 9 de janeiro.

O Presidente da Junta de Freguesia de Santo André explica que concretiza assim uma intenção de há muitos anos que serve para homenagear a população de Santo André, uma vez que o acidente causado por uma onda gigante teve um grande impacto na população de Santo André. “Na altura quase todas as famílias de pescadores perderam familiares, houve mesmo famílias que deixaram Santo André e foram para outros lugares, existe por exemplo uma comunidade importante da Costa de Santo André em Sines”, lembrou Jaime Cáceres.

O Presidente da Junta de Freguesia de Santo André disse ainda que “na altura, a Lagoa era arrendada e praticava-se duas espécies de pesca, o chinchorro para os pescadores profissionais e a chinca aberta a toda a população e onde no final da faina o peixe era divido por todos”.

Jaime Cáceres adiantou que segundo relatos dos sobreviventes “estavam 60 pessoas nesse dia na Lagoa quando foram surpreendidos por uma onda gigante. Os homens foram cuspidos e foram ao fundo, 17 morreram. Os sobreviventes da tragédia falam de um dia de horror”.

O autarca lembrou ainda que “a arte xávega ficou irremediavelmente perdida na Lagoa porque quase todas as famílias foram afetadas por este acidente e muitos rumaram para outros locais”.

Do programa de evocação desta data, fazem parte as seguintes iniciativas:

10h00 – Romagem ao Cemitério da Freguesia de Santo André;
11h00 – Missa campal na Costa de Santo André, junto ao restaurante Fragateira;
11h30 – Evocação do acontecimento pelos sobreviventes, Presidente da Junta e Presidente da Câmara;
12h00 – Ato de descerrar o memorial e bênção do mesmo;
12h30 – Almoço-convívio no restaurante Chez Daniel.

4.1.2013 - 23:50

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2021 Todos os direitos reservados.