Conta Loios

reportagem

Caso de Estudo do Barreiro – “Planeamento Espacial Participado na Europa” apresentado no CCB

Caso de Estudo do Barreiro – “Planeamento Espacial Participado na Europa” apresentado no CCB No Âmbito da 8ª Conferência Nacional da Qualidade do Ambiente promovida pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, decorreu ontem, 27 de Outubro, no Centro Cultural de Belém, a conferência de Imprensa sobre o Caso de Estudo do Barreiro e as ferramentas desenvolvidas, no Âmbito do Projecto Comunitário “Planeamento Espacial Participado na Europa”.

Na conferência de imprensa participou o Vice-Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Luís Pedro Cerqueira, e o Professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, e Presidente da Ydreams, António Câmara.
Na apresentação, António Câmara salientou a importância do projecto, na participação do planeamento, e o facto de se poder trazer o mundo dos videojogos, nomeadamente o SIMCITY, para a área da participação pública.
Este projecto apresenta várias fases, estando actualmente apenas disponível a primeira fase, o Voo Virtual que permite uma interactividade, onde os utilizadores podem navegar sobre um ortofotomapa como se sobrevoassem o concelho. Integra diferentes especificidades geoespaciais que permite aos utilizadores fazer um Zoom para ver em detalhe as áreas seleccionadas.
Os utilizadores têm liberdade para se movimentarem livremente no espaço, aumentando e diminuindo a velocidade de navegação e interagir com uma variedade de objectos associados através de georeferenciação de voz, podendo desta forma fornecer informação adicional, deixando mensagens que poderão posteriormente ser ouvidas por outras pessoas.

“No Barreiro a participação pública é tomada a sério”

Luís Pedro Cerqueira mencionou o facto de o Barreiro viver, por um lado um fenómeno de desindustrialização, e por outro, a importância estratégica que o Barreiro tem na área metropolitana de Lisboa. A necessidade de se perceber, como é que o Barreiro pode ajudar a área metropolitana de Lisboa, tendo em conta a sua posição geográfica.
Neste momento em que se vive no concelho um período de revisão do PDM, foi definido um objectivo temporal, o que é que o Barreiro poderá vir a ser em 2020?, para isso foram desenvolvidos dois caminhos para a participação, reuniões e exposição.
O primeiro passo foi a animação de um espaço no Auditório Municipal Augusto Cabrita, sobre a revisão do PDM, desta forma, o planeamento é exposto com uma perspectiva mais atractiva.
O balanço desta primeira experiência, segundo o Vice-Presidente, foi positivo, as pessoas foram ver, mas ainda não puderam participar.
È na fase da participação, que entra a relação com a Ydreams, em que o objectivo, para além das pessoas visionarem, é que elas possam perceber o projecto e participar, de uma forma qualificada.
As outras duas fases do projecto estão ainda a ser trabalhadas. Numa segunda fase temos a Mesa Tangível, permite aos cidadãos, através de um modelo 3D da cidade projectado sobre uma mesa, participar activamente, com objectos palpáveis, em processos de participação pública.
Numa terceira fase, esta revolucionária, uma experiência chamada participação móvel. A pessoa passa na rua, por um mupi e visualiza qual vai ser o futuro dessa zona e participa na hora, por exemplo através de telemóvel. Neste caso ainda vão ser feitas várias experiências, por exemplo, a pessoa ir num transporte público e num ecrãn aparecer aquilo que vai acontecer no futuro, na rua onde naquele momento está a passar. Vão ser colocados GPS nos autocarros , para reconhecerem onde estão, vão buscar a imagem ao computador, e na hora, as pessoas podem participar.
António Câmara no final salientou que o Barreiro foi escolhido como laboratório nacional porque “no Barreiro a participação pública é tomada a sério”.

28.10.2004 - 11:52

Imprimir   imprimir

PUB.

Pesquisar outras notícias no Google

Design: Rostos Design

Fotografia e Textos: Jornal Rostos.

Copyright © 2002-2020 Todos os direitos reservados.